Discurso de Zelensky marca a abertura da 75ª edição do Festival de Cannes

Começou na noite desta terça-feira (17) a 75ª edição do Festival de Cinema de Cannes. A cerimônia foi marcada por um discurso do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky. Por vídeo, o chefe de Estado chamou a atenção para a situação em seu país, atacado há quase três meses pelas forças russas.

Foi em um dia de verão antes da hora, com o termômetro na casa dos 30 graus, que começou o maior festival de cinema do mundo. O evento da Riviera Francesa está de volta em seu formato normal, após uma edição anulada em 2020 e outra realizada com atraso em 2021 por causa da Covid-19. Sem a exigência do uso de máscaras de proteção, os organizadores mostram que querem virar a página da pandemia.

A cerimônia, apresentada pela atriz belga Virginie Efira, contou com uma homenagem ao ator norte-americano Forest Whitaker, que recebeu uma Palma de Honra por sua carreira. Protagonista de filmes emblemáticos como "O Último Rei da Escócia" ou "Bird" (com o qual ganhou o prêmio de melhor atuação no Festival de 1988), Whitaker disse ser “uma honra celebrar o poder do cinema”, antes de lembrar que “muitos perderam amigos e familiares por causa da Covid e outros tiveram que abandonar suas casas devido à guerra”.

As alusões ao conflito ucraniano permearam a cerimônia, com referências feitas também por Virginie Efira, ou ainda pelo presidente do júri, o ator francês Vincent Lindon, que disse que o cinema é uma “arma de emoção massiva”.

A cerimônia de abertura do Festival de Cannes prosseguiu com a projeção de "Coupez!" (Corta!, tradução livre), uma comédia do francês Michel Hazanavicius, apresentada fora da competição. Até 28 de maio, 21 longas vão disputar a Palma de Ouro.


Leia mais

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos