Diretor russo condena guerra na pré-estreia de filme em Cannes

Diretor Kirill Serebrennikov e elenco do filme “Tchaikovsky's Wife” em tapete vermelho em Cannes, França.

Por Mimosa Spencer

CANNES, França (Reuters) - O diretor exilado russo Kirill Serebrennikov condenou a guerra na Ucrânia após a pré-estreia global do seu filme “Tchaikovsky's Wife” no Festival de Cinema de Cannes, nesta quarta-feira.

“Não à guerra”, disse, em russo, ao receber aplausos em pé pelo drama que se passa no século 19, o único filme a ser inscrito no festival por um diretor russo.

Organizadores de Cannes baniram delegações oficiais da Rússia do evento e convidaram o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, para falar na cerimônia de abertura, ao vivo de Kiev. Ele pediu que a indústria não fique em silêncio sobre o conflito.

Um dos 21 filmes que buscam a Palma de Ouro, o longa de Serebrennikov destaca o casamento destrutivo do compositor russo Piotr Tchaikovsky com uma jovem mulher.

Traça a transformação de Antonina, interpretada por Alena Mikhailova, de devota e determinada pretendente a cônjuge rejeitada em um casamento mal fadado.

Tchaikovsky, que prefere a companhia de homens, é retratado como um gênio complicado e carismático, repelido por sua jovem mulher e pela sua decisão de casar com ela.

(Reportagem de Mimosa Spencer)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos