Diretor de "Pantera Negra" revela última conversa com Chadwick Boseman

Chadwick Boseman e Ryan Coogler na pré-estreia europeia de
Chadwick Boseman e Ryan Coogler na pré-estreia europeia de "Pantera Negra" no Eventim Apollo em fevereiro de 2018 em Londres, Inglaterra. (Foto: Mike Marsland/Mike Marsland/WireImage)

O diretor Ryan Coogler, que comandou os dois filmes do Pantera Negra, revelou como foi sua última conversa com Chadwick Boseman. O ator morreu em 2020 por conta de um câncer de cólon, aos 43 anos.

O cineasta contou no podcast oficial de "Pantera Negra" que seu último telefonema com Boseman aconteceu após terminar de escrever o roteiro original da sequência. “Minha última conversa com ele foi ligar e perguntar se ele queria ler [o roteiro] antes que eu recebesse críticas do estúdio. Essa foi a última vez que conversamos, e ele faleceu algumas semanas depois que eu terminei", disse.

"Eu poderia dizer que algo estava acontecendo. Ele disse que não queria ler, pois não queria atrapalhar quaisquer críticas que o estúdio pudesse ter, então ele disse: ‘É melhor se eu ler depois’. Mas descobri mais tarde que ele estava cansado demais para ler qualquer coisa", lamentou o Coogler.

Ryan Coogler quis desistir de "Pantera Negra 2" após morte de Chadwick Boseman

Em entrevista à revista "Entertainment Weekly", o diretor Ryan Coogler revelou que cogitou abandonar o comando de "Pantera Negra 2" após a morte do protagonista, que interpretou o rei T’Challa no Universo Cinematográfico da Marvel.

"Eu cheguei ao ponto de pensar ‘vou abandonar essa indústria’. Eu não sabia se poderia fazer outro filme. Ponto. Outro filme de ‘Pantera Negra’", explicou. "Porque doía muito. Eu pensava: ‘Como poderia me abrir para um sentimento assim de novo?'”.

Após refletir sobre a decisão, ele decidiu tirar a história do papel por conta das memórias que tinha de Boseman. "Eu me debrucei sobre muitas das conversas que tivemos, sobre o que percebi ser o fim de sua vida. Decidi que fazia mais sentido continuar”, completou.