Dilma Rousseff detona Pedro Bial após críticas a Petra Costa: 'Machista'

(AP Photo/Natacha Pisarenko)

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) disparou contra o jornalista Pedro Bial e o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) por conta das críticas à diretora Petra Costa, cujo documentário Democracia em Vertigem foi indicado ao Oscar 2020.

Bial afirmou em entrevista à Rádio Gaúcha que “deu muita risada” com o filme, afirmando que a história contada no documentários é “mentirosa”. Ainda afirmou que Petra é uma “menina querendo agradar a mamãe”.

Leia também

“É um filme de uma menina dizendo para a mamãe dela que fez tudo direitinho, que ela está ali cumprindo as ordens e a inspiração de mamãe, somos da esquerda, somos bons, não fizemos nada, não temos que fazer autocrítica. Foram os maus do mercado, essa gente feia, homens brancos que nos machucaram e nos tiraram do poder, porque o PT sempre foi maravilhoso e o Lula é incrível”, afirmou o ex-apresentador do Big Brother Brasil.

Em paralelo a Bial, a Secom também entrou na onda de críticas e exibiu vídeo no qual afirmava que, por conta de uma entrevista de Petra para a TV norte-americana, a diretoria seria “anti-brasileira”. Os dois foram bastante criticados por Dilma Rousseff.

“Como se não bastasse a grosseria misógina e sexista de Bial contra Petra Costa, ao chamá-la de menina insegura em busca de aprovação dos pais, a candidata brasileira ao Oscar com o filme Democracia em Vertigem foi vítima de intolerável agressão oficial do governo Bolsonaro”, escreveu Dilma em seu Twitter.

Mais cedo, o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também disparou contra a Secom. Veja a sequência dos tweets de Dilma: