A dieta que pode ajudar a tratar a rigidez e as dores nas articulações

Especiarias como açafrão podem ajudar a reduzir a inflamação. (Foto: Getty Images)

Pessoas com doenças crônicas, muitas vezes, procuram maneiras alternativas de ajudar em sua condição, e pacientes com artrite reumatoide não são diferentes. Alguns insistem que seguir uma dieta anti-inflamatória pode minimizar os sintomas da doença autoimune.

A artrite reumatoide causa dor, inchaço, rigidez e perda de função nas articulações, de acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA. Difere da osteoartrite, que é a artrite mais comum que as pessoas desenvolvem, à medida que envelhecem. Com a artrite reumatoide, entretanto, o sistema imunológico ataca os próprios tecidos do corpo.

Quais são as dietas anti-inflamatórias, exatamente?

Essas dietas prometem ajudar a combater a inflamação no corpo e pode haver algo para elas, disse Alissa Rumsey, nutricionista da cidade de Nova York, ao Yahoo Lifestyle. “Inflamação crônica de baixo nível tem sido associada a muitas doenças, incluindo diabetes tipo 2, alergias, doenças autoimunies, doenças cardíacas, câncer e derrame”, disse ela. “Dieta, exercício, estresse e tabagismo contribuem para a inflamação crônica.”

Mas, embora muitas dietas anti-inflamatórias tenham restrições alimentares semelhantes, elas normalmente não são uma abordagem única para o bem-estar. “Todo mundo reage a diferentes alimentos e produtos químicos”, disse à Yahoo Lifestyle a nutricionista registrada Sonya Angelone, porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética. “Um alimento que pode causar inflamação para uma pessoa pode não ser um problema para outra.”

Em geral, porém, “uma dieta que inclui muitos vegetais, frutas, grãos integrais, gorduras ômega-3 e antioxidantes é a melhor defesa contra a inflamação”, diz Rumsey.

Como essas dietas funcionam?

No geral, as dietas anti-inflamatórias se concentram na redução da inflamação no corpo, através da eliminação de alimentos considerados inflamatórios, além da adição de alimentos com propriedades anti-inflamatórias. “É melhor para as pessoas adicionar alimentos que sejam ricos em compostos antioxidantes e que podem reduzir a inflamação, diminuído o excesso de óleos refinados, açúcar e gorduras trans”, diz Angelone.

Especificamente, as gorduras ômega-3 diminuem a produção de moléculas pró-inflamatórias no corpo e estimulam a produção de compostos anti-inflamatórios chamados eicosanoides, diz Rumsey. Frutas e legumes também são anti-inflamatórios, especialmente vegetais de folhas verdes, batata-doce, frutas e tomates, diz ela. Os grãos integrais são uma boa fonte de fibra, que estão ligados a níveis mais baixos de biomarcadores inflamatórios no corpo, observa Rumey.

Dietas anti-inflamatórias já foram pesquisadas antes. Um artigo de revisão publicado na revista Frontiers listou especificamente alimentos que os cientistas acreditam que possam ajudar a reduzir a progressão e os sintomas da artrite reumatoide, incluindo ameixas secas, mirtilos, romãs, grãos integrais, especiarias como gengibre e açafrão, óleos e chás específicos. Os pesquisadores dizem que esses alimentos podem trazer muitos benefícios, incluindo a redução de citocinas inflamatórias (substâncias químicas liberadas pelo sistema imunológico que podem causar sintomas de artrite reumatoide), reduzindo a rigidez e a dor das articulações e diminuindo o estresse oxidativo, também conhecido como a capacidade do corpo de combater substâncias químicas nocivas.

Há também uma dieta seguida por alguns pacientes com artrite reumatoide e outras condições autoimunes conhecidas como Protocolo Autoimune (AIP), que é uma extensão da dieta paleolítica, o que também se concentra na redução da inflamação. A AIP tem uma fase inicial de eliminação de grupos alimentares, incluindo grãos, leguminosas, legumes, como laticínios, ovos, café, álcool, nozes e sementes, açúcares refinados /processados, óleos e aditivos alimentares, segundo um estudo de 2017 sobre a dieta.

Também enfatiza comer e preparar alimentos frescos, ricos em nutrientes, caldo de osso e alimentos fermentados, ao mesmo tempo em que incentiva os adeptos a dormirem melhor, reduzir o estresse e se exercitar regularmente. Após a fase de eliminação, pede-se aos adeptos que mantenham a dieta um pouco antes de reintroduzir gradualmente os grupos de alimentos por etapas, para ajudar a ver se algum deles agrava os seus sintomas.

Dado que a artrite reumatoide provoca inflamação corporal, parece que uma dieta anti-inflamatória seria uma boa opção de tratamento. Mas os médicos ainda dizem que ainda não deve substituir os medicamentos convencionais.

“É algo muito difícil de estudar e não há dados clínicos para nos ajudar a saber se funciona”, diz o especialista em artrite Joshua Baker, MD, professor assistente de medicina no Hospital da Universidade da Pensilvânia. “O que se sabe é que pacientes com artrite reumatoide relatam uma correlação entre sua dieta e sintomas, sugerindo que pode haver uma ligação. Existem também algumas razões para acreditar que sua dieta pode afetar seu sistema imunológico. No entanto, é difícil prever qual abordagem dietética teria o melhor efeito sobre a artrite.”

Há algumas evidências, pelo menos, de que as dietas anti-inflamatórias ajudam. “Alguns pacientes me disseram que essas dietas têm sido úteis para eles”, disse Orrin Troum, médico reumatologista do Centro de Saúde Providence Saint John, em Santa Mônica, Califórnia, observando que inclui pacientes que seguem o AIP. Entretanto, a AIP, em particular, “é uma dieta muito restritiva e não há muita literatura que identifica seu mérito”, observa Troum.

Quando os pacientes dizem que querem experimentar uma dieta anti-inflamatória, “minha abordagem é não desestimular aqueles que gostariam de tentar”, diz Baker. “No entanto, normalmente não faço recomendações dietéticas. Minha opinião é que os efeitos provavelmente serão pequenos (se houver) e eu não quero que meus pacientes se esqueçam dos comprovados benefícios dos medicamentos disponíveis para a doença. ”

Ambos Baker e Troum dizem que não recomendariam o uso de qualquer dieta como única resposta à artrite reumatoide. “A artrite reumatoide costuma ser tão agressiva que, a menos que você a controle rapidamente, pode haver danos irreversíveis dentro de semanas”, diz Troum. “Eu recomendo aos pacientes que tentem evitar açúcares refinados e gorduras, carnes gordurosas, mas que eles também tomem medicamentos para a artrite reumatoide, cuja eficiência já tem sido comprovada.”

Baker concorda: “Acho que a dieta acaba sendo uma terapia adjunta auxiliar, mas as pessoas não devem parar todos os outros tratamentos só por causa da dieta”.

Korin Miller