Saudade da manicure, né, minha filha? Dicas para cuidar delas na quarentena

Como cuidar das unhas na quarentena (Foto: Getty Images)

Por Elisa Soupin (@faleparaelisa)

A quarentena para combate ao novo coronavírus vem mudando os hábitos sociais, inclusive os de beleza. Aquela visita semanal à manicure, rotina quase religiosa para muitas mulheres, ficou para trás e ainda não há previsão para normalização do serviço. Isso não quer dizer, no entanto, que os cuidados com as unhas devam esperar. Pelo contrário: as unhas são suas aliadas no combate à disseminação da covid-19. 

Abaixo um mini manual de cuidados específicos com as suas amadas unhas em tempos de quarentena: 

Repense as unhas enooormes

Unhas longas naturais ou com extensões são contraindicadas e a razão vai muito além da estética. 

“Manter unhas curtas facilita a limpeza, principalmente na parte de baixo. A unha pode carregar impurezas e vírus e, se forem longas, a limpeza total pode ficar comprometida. E isso é ruim, pois está em constante contato com superfícies onde o vírus pode estar depositado”, orienta a dermatologista Thais Castro Alves, da clínica Juliana Sales, no Rio.

Leia também

Também não é hora para as cores que amamos

O ideal é evitar pintar as unhas e deixar para usarmos as cores que amamos em um outro momento por uma questão de segurança. É hora de valorizarmos aquele visual natural, que também pode ser muito bonito. 

“Quando o esmalte começa a descascar, o local descascado pode acumular vírus. Veja que sempre que a unha descasca ela fica agarrando na roupa e cabelos. Por isso é melhor não optar por esmalte agora”, explica a médica.  

A manicure Val Pacheco, do TP Beauty Lounge, engrossa a recomendação. “Indico neste período tirar o esmalte das unhas, mantê-las curtas, lixadas e com uma base fortalecedora.”

Caso você tenha habilidades para fazer as próprias unhas e opte por pintar mesmo assim, ao mínimo sinal de descascado, remova o esmalte imediatamente. 

Posso tirar a cutícula?

Pode sim.Até o exato momento não há evidência científica que mostre relação entre a cutícula e a transmissão do coronavírus”, explica a dermatologista Thais Castro. 

A manicure Val Pacheco dá a dica: “Quanto à cutícula, amoleça e empurre. Vale também comprar um inibidor ou amolecedor de cutícula, que você coloca nas unhas e ajuda a diminuir. Aí depois, empurra e passe a espátula ou palito. Não substitui o alicate, mas vai ajudar bastante, ainda mais neste período”, anotou, né?

“Outra dica importante é frisar que o material é de uso particular, como o seu alicate e a espátula. E também devem ser higienizado com álcool 70 antes e após o uso, mesmo em casa”, avisa Val.

A unha tá fraquinha, né?

É normal que as unhas fiquem mais fracas e descamem por conta das lavagens de mãos mais frequentes e do uso de álcool gel e álcool 70. 

“Com a lavagem mais frequente e o uso de produtos, as unhas podem ficar ressecadas e quebradiças, assim como pode haver o ressecamento das cutículas também. Use e abuse das canetas hidratantes e das ceras para hidratar unhas e cutículas”, afirma a dermatologista.

“Indico comprar uma cera hidratante em farmácia e usar cerca de dez segundos em cada unha, vai ajudar bastante a melhorar o aspecto de ressecado. Pode usar nas mãos igualmente", a manicure dá a dica.

Tarefas domésticas = luva

A luva é uma grande aliada do bom aspecto e da manutenção das unhas e evita problemas maiores na hora de efetuar as tarefas domésticas, mesmo as simples, como lavar louça — que só aumenta, nós sabemos. 

“Na hora de lavar louça e mexer com substâncias de limpeza, use luvas de borracha. Isso evita o ressecamento e a alergia a algum componente, a famosa dermatite de contato. Por expor muito as mãos durante as lavagens, há o risco de paroníquia (inflamação da cutícula), quadro na maioria das vezes doloroso. Logo, a luva de borracha funciona como uma barreira à água e substâncias químicas. A cutícula tem a função de proteger a unha dos fungos, ao retirá-la e molhar as mãos frequentemente, aumenta a chance de bactérias nas unhas”, explica a médica