Descoberta em Israel fortaleza grega de mais de 2.100 anos

·1 min de leitura
Estudantes do ensino médio participam da escavação de ruínas de estrutura fortificada helênica perto de Kiryat Gat, em 16 nov. 2021 (AFP/GIL COHEN-MAGEN)

Arqueólogos israelenses revelaram, nesta terça-feira (16), os restos de uma estrutura fortificada grega de 2.100 anos, que foi "destruída" durante a revolta dos macabeus, uma rebelião na Judeia contra a dinastia selêucida.

Os trabalhos de escavação permitiram encontrar uma estrutura de 15 metros quadrados, com muros de pedra com menos de 3 metros de altura, e uma construção de cerca de cinco metros de altura dividida em sete peças, informou a Autoridade israelense de Antiguidades.

Os arqueólogos descobriram armas, vigas de madeira carbonizadas e dezenas de peças antigas neste lugar situado a cerca de 60 km ao sul de Jerusalém.

"Parece que descobrimos um edifício que fazia parte de uma série de fortificações criadas pelo Exército grego para proteger a grande cidade grega de Maresha de uma ofensiva dos hasmoneus", dinastia de Judeia, disseram os diretores das escavações, em um comunicado conjunto.

A revolta dos macabeus levou à tomada de Jerusalém, ao restabelecimento do culto judaico no Templo de Jerusalém, assim como da dinastia dos hasmoneus, que governou a Judeia até 40 a.C..

O retorno do ritual judaico no interior do Templo, o lugar mais sagrado do judaísmo, é comemorado pelo feriado judaico de Hanuka.

gl/mib/bfi/me/zm/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos