Depois de 'Chernobyl': outros desastres ambientais que poderiam ser retratados em séries de TV

Cena de 'Chernobyl' (Imagem: divulgação HBO)

‘Chernobyl’, série que terá o último de seus cinco episódios exibido na próxima sexta-feira na HBO, tem deixado espectadores de todo o mundo bastante impactos. Além das qualidades técnicas, a atração assombra o público por tratar de um dos maiores desastres ambientais ocorridos no planeta.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

É um lembrete doloroso de que a combinação entre negligência e omissão dos donos do poder muitas vezes podem ter consequências trágicas. Pela dramaticidade dos acontecimentos, eventos como o acidente nuclear ocorrido na antiga União Soviética em 1986 acabam inspirando obras audivisuais.

Leia também:

Nos últimos anos, foram lançados, por exemplo, filmes sobre o desastre de Bophal, na Índia, quando um vazamento de gás em 1984 deixou mais de 13 mil mortos (retratado no longa ‘Reza por Chuva’, de 2014), e sobre a explosão na plataforma de petróleo Deepwater Horizon, ficcionalizada em ‘Horizonte Profundo: Desastre no Golfo’, estrelado por Mark Wahlberg em 2016.

Mark Wahlberg em cena de 'Horizonte Profundo: Desastre no Golfo'. (Imagem: divulgação Paris Filmes)

Como tudo que faz sucesso costuma ser copiado, não é difícil presumir que os elogios a ‘Chernobyl’ criem uma nova onda de séries de tema similar. Lembramos de alguns desses desastres ambientais que podem ir parar nas telas num futuro próximo:

Mariana e Brumadinho

Os rompimentos das barragens nas cidades mineiras em 2015 e 2019 renderiam uma série investigando os bastidores da Vale e como a empresa deixou que a tragédia se repetisse com enredo parecido tão pouco tempo depois.

Cubatão

Em fevereiro de 1984, a cidade do litoral paulista foi tomada pelo fogo, depois que um erro humano fez com que 700 mil litros de gasolina vazassem de um oleoduto da Petrobras. O local mais atingido foi a favela da Vila Socó, e 86 corpos foram encontrados quando o incêndio terminou. Estima-se que outras centenas de pessoas tenham sido mortas, completamente eliminadas pelas chamas.

Goiânia

Essa é uma história bastante conhecida no Brasil. Em 1987, o dono de um ferro-velho encontrou uma cápsula com uma luz azul brilhante e, acreditando se tratar de um artigo valioso, levou-a para casa, mostrando a familiares e amigos. Mas não sabia que se tratava de cloreto de césio, substância altamente tóxica. Resultado: quatro mortes e 120 pessoas contaminadas, com consequências que duram até hoje, mais de 30 anos depois.

Alasca

Partindo para águas internacionais, um dos acidentes ambientais mais famosos do mundo é o da embarcação da Exxon na costa do Alasca, em 1989. O vazamento de 250 mil barris de óleo vitimou milhares de pássaros e peixes, além de 22 baleias-orcas. Na época, surgiu a história de que o capitão do navio estava bêbado demais para ocupar a posição, acusação nunca comprovada oficialmente.

Minamata

Nos anos 50, moradores desta região japonesa começaram a nascer com deformidades no corpo. Mais tarde, foi constatado que o fato se devia aos efeitos do Mercúrio que uma empresa química jogava nas águas da baía desde a década de 30, prática que prosseguiu por muito tempo no local. O projeto de um filme sobre o caso, estrelado por Johnny Depp, já está em andamento, com previsão de estreia em 2020.