Depois de Jair e Flávio, Twitter deleta postagem de Eduardo Bolsonaro

CAMILA MATTOSO
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO/SP, BRASIL- 03.02.2020- Os filhos do presidente, Eduardo e Flvaio Bolsonaro - O presidente Jair Bolsonaro faz visita presidencial em São Paulo, durante cerimônia de lançamento da pedra fundamental de colégio militar, em Campo de Marte. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após apagar postagens do senador Flávio Bolsonaro e do presidente Jair Bolsonaro, o Twitter também deletou mensagem publicada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, nesta segunda-feira (30).

A postagem continha um vídeo do presidente no tour que fez no domingo (29) pelo Distrito Federal, contrariando seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que recomendou que as pessoas ficassem em casa como medida de enfrentamento ao coronavírus.

Nas filmagens, Bolsonaro cita o uso de cloroquina para o tratamento da doença e defende o fim isolamento social. A hidroxicloroquina, combinado de cloroquina e azitromicina, está em fase de testes e não há comprovação de sua eficácia na luta contra o coronavírus.

Em meio à crise do novo coronavírus, a plataforma atualizou suas políticas e passou a apagar mensagens que possam aumentar o risco de as pessoas se contaminarem.

No domingo (29), duas postagens de Jair Bolsonaro foram apagadas. Foi a primeira vez que a rede social apagou mensagens do presidente do Brasil.

O motivo foi o mesmo que levou ao apagamento das mensagens de Eduardo: vídeos de seu passeio pelo Distrito Federal.

Em um dos posts, em Taguatinga, ele conversa com trabalhadores informais, escuta críticas à quarentena, concorda com a cabeça, e diz que o medicamento está dando certo.

No outro, em Sobradinho, o presidente entra em um açougue, fala com funcionários, projeta o desemprego que o isolamento social pode causar e, de novo, cita o remédio.