Depois de 55 anos, filme da franquia 007 voltará a ser escrito por uma mulher

(Imagem: divulgação Sony)

A produtora Barbara Broccoli já encerrou no ano passado a dicussão sobre a possibilidade de o agente 007 virar um personagem feminino, como parte do público gostaria. Mas isso não quer dizer que o próximo filme de James Bond não terá um toque feminino. De acordo com a imprensa internacional, a roteirista Phoebe Waller-Bridge foi contratada para ajudar no texto do próximo filme do herói, previsto para chegar aos cinemas em abril de 2020.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

A entrada de Phoebe (criadora da séries ‘Fleabag’ e ‘Killing Eve’) teria sido um pedido do ator Daniel Craig, seguindo uma sugestão de sua esposa, Rachel Weisz. A expectativa é que a escritora dê um toque de humor ao longa, cujo roteiro foi originalmente escrito por Neal Purvis e Robert Wade.

A franquia chega ao 25º filme e apenas os três primeiro deles – ‘007 Contra o Satânico Dr. No’ (1962), ‘Moscou Contra 007’ (1963) e ‘007 Contra Goldfinger’ (1964) – tiveram uma mulher entre os roteiristas, a irlandesa Johanna Harwood.

O personagem James Bond é famoso por colecionar conquistas amorosas. Será interessante ver como isso será tratado em sua primeira produção após o #MeToo e os movimentos anti-assédio reinvindicarem, entre outras coisas, maior atenção do cinema com as representações de personagens femininas. O pedido de Craig pela inclusão de Phoebe Waller-Bridge pode ser um indicativo dessa preocupação.