Denzel Washington, que bancou estudos de Boseman, elogia ator: "Alma gentil"

Giselle de Almeida
·2 minuto de leitura
Chadwick Boseman discursou na entrega do AFI Life Achievement Award em homenagem a Denzel Washington, em 2019. Foto: Amy Sussman/Getty Images
Chadwick Boseman discursou na entrega do AFI Life Achievement Award em homenagem a Denzel Washington, em 2019. Foto: Amy Sussman/Getty Images

Uma alma gentil e um artista brilhante. É assim que o ator Denzel Washington define o colega Chadwick Boseman, que morreu aos 43 anos, em decorrência de um câncer de cólon na última sexta-feira (28). O veterano teve importância fundamental na carreira do protagonista de “Pantera Negra” ao bancar parte de seus estudos na faculdade.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

“Ele era uma alma gentil e um artista brilhante, que permanecerá conosco por toda a eternidade por meio de suas atuações icônicas ao longo de sua curta mas ilustre carreira. Deus abençoe Chadwick Boseman”, declarou Washington para o site The Hollywood Reporter.

Leia também

Em 2018, durante uma entrevista no “Tonight Show com Jimmy Fallon”, o próprio Boseman revelou o apadrinhamento artístico. Então estudante de direção na Universidade Howard, nos Estados Unidos, ele foi incentivado por uma professora a se candidatar a um curso de atuação, num programa de verão, na Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Sem condições financeiras para isso, o ator contou com o patrocínio de um amigo da professora, até então anônimo. “Eu basicamente guardei esse segredo durante toda a minha carreira. Quando voltei, recebi uma carta dizendo: ‘Denzel Washington pagou por você’”, contou Boseman.

Os dois só se conheceram na estreia de “Pantera Negra” em Nova York, em 2018. Na época, Washington brincou sobre a situação com o pupilo: “Ah, é por isso que estou aqui. Você me deve dinheiro. Vim cobrar!”.

Em 2019, Boseman foi escolhido para discursar antes de o veterano receber o prêmio AFI Lifetime Achievement Award, do The American Film Institute, que homenageava sua carreira.

Na ocasião, o intérprete de T’Challa lembrou do incentivo de Washington na sua carreira e declarou que não haveria “Pantera Negra” sem ele, que abriu as portas para muitos atores negros em Hollywood.

“Eu sei pessoalmente que a sua generosidade se alonga para além do que você fez nos palcos e telas”, disse.