Denilson usa palavras de baixo calão ao dizer que cobraria Belo durante live

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP: O ex-jogador Denílson durante jantar em prol dos refugiados do projeto de Claudia Saad em parceria com a IKMR, em São Paulo. (Foto: Mastrangelo Regino/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na noite da última quinta-feira (23), Denilson fez uma live em seu Instagram -- que reuniu mais de 17 mil pessoas -- cujo principal objetivo era comentar a apresentação do cantor Thiaguinho no YouTube, que durou mais de cinco horas. Durante a interação, alguns internautas pediram que o ex-jogador de futebol entrasse em contato com o cantor Belo, com quem briga na Justiça por dívida milionária.

O apresentador da Band passou a ligar para amigos, conforme via crescer o número de internautas em sua rede social. Neste momento surgiram novos pedidos para que o pentacampeão cobrasse o pagodeiro ao vivo, ligando para ele. Denilson chegou a dizer que estava tentando contatar Belo, sem sucesso, segundo informações do UOL.

"Vai, me arrumar o telefone do Belo. Vamos cobrar esse filho da p... Vai me mandar o número do Belo? Mano, vai dar m..., do jeito que 'tô' aqui vai dar m..., tio", afirmou Denilson, em tom de brincadeira conversando com outra pessoa.

"Se desse R$ 10 mil ligava cobrando. Juro por Deus que, se tivesse o telefone do cantor, eu ligaria. Promessa não tem conversa: 'e ai vai chegar com meu cascalho quando?' Ligaria pro Belo quando batesse R$ 10 mil, mas não tenho telefone dele, se não ligava: 'e aí vai chegar com o leitinho das crianças quando?'", debochou Denilson.

Briga entre ex-amigos

Tudo começou em 2010 quando Denilson virou empresário da Banda Soweto, e Belo deixou o grupo de pagode. O ex-jogador entrou com uma ação por rompimento de contrato e, quatro anos depois, Denilson venceu o processo. A Justiça determinou pagamento de uma indenização, que até hoje não foi paga e já está em torno de R$ 5 milhões.

Já Belo não fala abertamente sobre o assunto. "Isso é dos meus departamentos administrativo e jurídico. Existem muitas histórias infundadas e toda hora é uma história. Não presto mais atenção nisso, porque a minha carreira está há 25 anos aí, se fosse parar para ficar analisando essas coisas eu não estarei nem trabalhando. Não estaria nem vivendo. Tenho uma família, quatro filhos, três netos, sogra, mãe... Eu só subo no palco e canto", disse o artista ao F5 em janeiro.