Deixar os bebês chorarem não prejudica o desenvolvimento infantil, sugere novo estudo

Novas pesquisas revelaram que deixar o bebê chorar não prejudica o desenvolvimento infantil. (Getty)

Você deve deixar um bebê chorando até "passar" ou corre para atender o bebê? É um dos tópicos parentais mais controversos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

E nos siga no Google News: Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Alguns afirmam que chorar ajuda o bebê a aprender a se acalmar, o que acaba resultando em uma melhor noite de sono. Mas outros expressam sua preocupação com o potencial dano emocional de deixar um bebê chorando.

Leia também

Uma nova pesquisa indicou que os pais que optam por deixar seus filhos chorar não devem se sentir culpados, pois isso não parece ter um impacto adverso no desenvolvimento comportamental da criança.

Além disso, as descobertas mostraram que os bebês que foram deixados chorando, choram menos e por períodos mais curtos.

Também chamado de ‘choro controlado’, esse é um conhecido método de treinamento do sono entre muitos pais.

Estabelecida pelo Dr. Richard Feber nos anos 80, a ideia por trás da técnica é que você deixe seu bebê se auto-estabelecer sem a sua ajuda.

Pesquisadores da Universidade de Warwick acompanharam 178 bebês e suas mães por 18 meses e avaliaram se os pais intervieram imediatamente quando o bebê chorava ou se deixavam o bebê chorar.

O desenvolvimento comportamental da criança e o apego aos pais também foram avaliados.

O estudo, publicado no Revista de Psicologia e Psiquiatria Infantil, revelou que o uso da técnica era raro quando um bebê era recém-nascido, mas se tornava mais frequente nos primeiros 18 meses da criança.

As descobertas revelaram que não houve impactos adversos no apego entre mãe-bebê por deixar os bebês "chorarem" nos primeiros seis meses.

Após uma avaliação de um teste cognitivo e uma sessão de brincadeiras, os pesquisadores também não encontraram diferença no desenvolvimento comportamental aos 18 meses entre as crianças deixadas para chorar e as que foram acalmadas imediatamente pelos pais.

Além disso, a "duração do choro" de uma criança era menor aos 18 meses nos casos em que os pais deixavam seus filhos chorarem por algumas vezes quando estes eram recém-nascidos - ou geralmente aos três meses de idade, disseram os autores.

"A frequência de deixar os bebês chorarem nos primeiros seis meses na infância não foi associada a efeitos comportamentais adversos no desenvolvimento infantil ou ao apego mãe-bebê aos 18 meses de idade", escreveram eles.

Um novo estudo revelou que deixar um bebê chorar 'não fará mal’(Getty)

Os autores estavam interessados ​​em apontar que a pesquisa não recomenda nem deixar o bebê chorar, nem o acalmar imediatamente.

Muitos pais respondiam intuitivamente a seus bebês - indo até eles imediatamente, quando choravam, no período em que eram mais bebês, e depois esperavam que a criança crescesse para ver se conseguia se acalmar, disseram os autores.

Comentando as descobertas, o Dr. Ayten Bilgin, do Departamento de Psicologia da Universidade de Warwick, disse: "Apenas dois estudos anteriores, há quase 50 ou 20 anos, haviam investigado se deixar os bebês chorarem afeta o desenvolvimento deles”.

"Nosso estudo documenta a parentalidade contemporânea no Reino Unido e as diferentes abordagens usadas para lidar com o choro da criança".

O principal autor do estudo, Professor Dieter Wolke, disse: “Temos que dar mais crédito aos pais e bebês”.

"A maioria dos pais se adapta intuitivamente ao longo do tempo e está em sintonia com as necessidades do bebê, espera um pouco antes de intervir e permite que o bebê aprenda a se autorregular”.

"A maioria dos bebês se desenvolve bem, independente se os pais interviam imediatamente ou não, ao chorarem".

Para os pais indecisos se o choro controlado é o método certo o para seu filho, Rachel Fitz-Desorgher, especialista em bebês do The Baby Show e autora de Your Baby Skin To Skin, tem algumas dicas.

"Até os seis meses de idade, os bebês são incapazes de aprender rotinas e bons (e maus) hábitos - alguns são naturalmente mais contidos e estáveis do que outros, e nada que os pais possam fazer para mudar isso fará muita diferença", disse ela ao Yahoo Reino Unido.

"A partir dos seis meses, eles aprendem a se virar bem sozinhos nas horas da soneca e durante a noite, e os esforços que os pais fazem para 'treinar' a criança podem realmente começar a dar frutos”.

“Lembre-se, porém, apenas porque seu amigo decidiu dormir no trem não significa que você deveria dormir também - não há certo ou errado e é perfeitamente tranquilo continuar balançando o bebê no colo ou amamentá-lo para fazê-lo dormir, se é isso que combina melhor com você".

Se você decidir o contrário, Fitz-Desorgher sugere que você aproveite ao máximo os saltos naturais de desenvolvimento do seu filho e espere até que completem seis meses de idade.

Não é a primeira vez que o assunto sobre o choro controlado é discutido. No ano passado, um professor de economia que aconselhou os pais a deixarem seus bebês "chorando" provocou um debate online.

Em seu livro Cribsheet, Emily Oster afirma que os bebês dormem melhor se forem treinados desde a tenra idade.

Uma mãe de duas crianças afirma que o método controverso não prejudica as crianças e não as torna menos apegadas aos pais.

Mas mesmo que ela acredite que o método tem muitos pontos positivos, ela acrescenta que a maneira pela qual os pais decidem criar o bebê é uma "escolha pessoal".

Marie Claire Dorking