De garotas que amam Hot Wheels a garotos que brincam com Barbies: especialistas são contra separar brinquedos por gênero

·7 min de leitura
Os meninos podem brincar com cozinhas de brinquedo? As meninas podem competir com Hot Wheels? Especialistas dizem que abandonar os papéis de gênero na sala de jogos pode levar a crianças criativas e educativas. (Foto: Getty Creative)
Os meninos podem brincar com cozinhas de brinquedo? As meninas podem competir com Hot Wheels? Especialistas dizem que abandonar os papéis de gênero na sala de jogos pode levar a crianças criativas e educativas. (Foto: Getty Creative)

De acordo com o Bureau of Labor Statistics, mais de 70% dos chefs de cozinha são homens nos Estados Unidos. Ainda assim, um tweet compartilhado por Cardi B na semana passada com a foto de um garotinho com uma cozinha de brinquedo chocou muita gente.

A rapper recebeu várias respostas de usuários do Twitter preocupados porque a imagem de um menino brincando com algo tradicionalmente comercializado como "brinquedo de menina" poderia confundir a criança no futuro.

Mas Cardi B rapidamente esclareceu a questão.

"Vocês ficam se preocupando se ele é ou não é gay", disse ela, que tem um filho e uma filha. "Parem de ser tão antiquados e estúpidos".

As críticas contra a foto se multiplicaram rapidamente, mas outros usuários argumentaram em defesa de meninos brincarem com brinquedos tradicionalmente não masculinos, compartilhando fotos de seus filhos adultos cozinhando e imagens de garotos brincando com outros brinquedos tradicionalmente direcionados para meninas.

"É assim que todos os pais deveriam criar os filhos", disse um usuário do Twitter em resposta às fotos. "Permitir que as crianças sejam crianças, sem se preocupar com papéis de gênero".

Afinal, o que os pais devem fazer se a criança quiser um brinquedo ou demonstrar interesse em atividades não tradicionalmente voltadas para o próprio gênero?

Os especialistas afirmam que o importante é apoiar as crianças e reavaliar os estereótipos e papéis de gênero com os quais estamos acostumados.

De acordo com Jason Bainbridge, professor de mídia e comunicação da Universidade da Austrália Meridional, grande parte do foco no que é comercializado para meninos e meninas ainda está presente em normas sociais implícitas.

"Ainda há um longo caminho a percorrer para eliminar as suposições de gênero em relação aos brinquedos infantis", declarou Jason em 2018 para o site The Conversation. "Indo além da categoria dos bonecos de ação, as maquiagens e brincadeiras relacionadas à moda ainda são explicitamente comercializadas para meninas, enquanto trenzinhos, brinquedos de construção e kits de modelos para montagem geralmente trazem imagens de meninos na embalagem".

Mas também houve movimentos por parte de varejistas e empresas de brinquedos pra eliminar os estereótipos de gênero das brincadeiras.

Em agosto de 2015, o Target anunciou a criação de corredores de brinquedos de gênero neutro, seguindo o exemplo da Toys 'R' Us e da Amazon, que também fizeram isso em suas seções de brinquedos. Nos últimos anos, empresas como a Mattel e a Hasbro pararam de divulgar apenas para meninas ou meninos algumas de suas linhas, incluindo bonecas. Além disso, algumas lojas que vendem brinquedos também substituíram as seções "para meninas" e "para meninos" por um só departamento, com brinquedos para todas as crianças, independentemente do gênero.

Judith Blakemore, psicóloga e reitora associada de artes e ciências da Indiana University-Purdue University em Fort Wayne, Indiana, pesquisa principalmente o desenvolvimento dos papéis de gênero. Em um estudo com 100 brinquedos infantis, ela revelou que os voltados para meninas costumam estar associados a atratividade física, cuidados parentais e habilidades domésticas, enquanto os para meninos são mais violentos, competitivos e perigosos.

Judith disse ao Yahoo Vida e Estilo que "brinquedos fortemente tipificados por gênero" (por exemplo, kits de maquiagem de mentirinha para meninas ou armas de brinquedo para meninos) podem encorajar atributos que os pais não querem realmente estimular nos filhos.

"No caso das meninas, isso incluiria um foco na atratividade e na aparência", comentou a psicóloga. "Já no caso dos meninos, a ênfase na violência e na agressão é provavelmente menos do que desejável em longo prazo".

A mãe da Flórida, Megan Emmer, diz que seu filho, John, adora bonecas Barbie e recentemente pediu para pintar as unhas.
A mãe da Flórida, Megan Emmer, diz que seu filho, John, adora bonecas Barbie e recentemente pediu para pintar as unhas. "Meu único objetivo é fazer meus filhos felizes", disse Emmer ao Yahoo Life, "independentemente dos brinquedos ou atividades que eles praticam". (Foto: Megan Emmer)

Judith também aponta que o que ela chama de brinquedos "moderadamente masculinos", como blocos de construção ou conjuntos de Lego, reforçam diversas qualidades positivas, como habilidades espaciais, científicas e de construção, que os pais deveriam encorajar para todos os gêneros. Isso também vale para brinquedos "moderadamente femininos", como um aspirador de pó ou uma boneca, que ensinam sobre cuidados infantis e desenvolvem habilidades culinárias e domésticas.

O chef Richard Blais, vencedor do Top Chef: Masters, personalidade do canal Food Network e dono de restaurante, diz que brincar com um forninho Easy Bake Oven e uma cozinha de brinquedo quando criança despertou sua criatividade e curiosidade culinária.

"Se eu tinha brinquedos de cozinha? Claro! Eu tinha a máquina de raspadinhas do Snoopy", revelou Richard, que recentemente inaugurou seu mais novo restaurante, o Four Flamingos, em Orlando, na Flórida. "Eu adorava raspar o gelo e adicionar os xaropes saborizados. Ah, e também assei vários bolos no meu forninho da Easy Bake!"

Quando o filho de 5 anos de Kimberly Middleton, Elijah, pediu um bolo My Little Pony em seu último aniversário, a mãe de quatro filhos ficou feliz em atendê-lo. (Foto: Kimberly Middleton)
Quando o filho de 5 anos de Kimberly Middleton, Elijah, pediu um bolo My Little Pony em seu último aniversário, a mãe de quatro filhos ficou feliz em atendê-lo. (Foto: Kimberly Middleton)

Kimberly Middleton, de Rockledge, Flórida, é mãe de quatro filhos. O mais novo, Elijah, ama Meu Querido Pônei e pediu um "bolo de pôneis e arcos-íris" para o aniversário de 5 anos.

"Eu fiz o bolo com o maior prazer", declarou Kimberly. "Os irmãos mais velhos tiraram sarro, então expliquei que, às vezes, as pessoas acham que meninas e meninos têm que gostar de certas coisas, mas que ele não precisa ouvi-las".

Ela disse que teve sorte por seus filhos não terem sofrido tanta pressão para serem "machões". Quando esse tipo de coisa acontece, Kimberly e o marido reforçam em casa a importância de os filhos serem eles mesmos.

"Inclusive, meu marido gosta de vestir roupas cor-de-rosa e de lavar roupas", disse ela. "Nós sempre dizemos que as crianças devem se orgulhar de quem são, sem se preocupar com o que outras pessoas pensam".

BriAnne Herbert diz que seu filho, Duke, adora girar em vestidos e brincar de My Little Pony com sua irmã tanto quanto adora dinossauros, monster trucks e esportes. (Foto: BriAnne Herbert)
BriAnne Herbert diz que seu filho, Duke, adora girar em vestidos e brincar de My Little Pony com sua irmã tanto quanto adora dinossauros, monster trucks e esportes. (Foto: BriAnne Herbert)

BriAnne Hebert, mãe de duas crianças, menciona que o filho Duke, 5, adora usar vestidos e brincar com o Meu Querido Pônei, assim como a irmã mais velha.

"Ele começou a deixar isso um pouco de lado, mas continua com esmalte nas unhas", comentou a mãe, que mora em Peachtree Corners, Geórgia. "Acho que ele parou um pouco com isso porque as outras crianças não eram receptivas a essas escolhas".

Duke também gosta de caminhões, dinossauros e esportes.

"No ano passado, ele se fantasiou de unicórnio para o Halloween, mas fez questão de esclarecer para todo mundo que era um 'unicórnio menino'", relatou BriAnne. Ela também disse que, embora não tenha sofrido críticas de amigos ou familiares por permitir que Duke escolha os próprios interesses e brinquedos, às vezes precisa esclarecer esse assunto com estranhos que fazem comentários grosseiros.

"Quando era adolescente, eu tinha um primo mais novo que gostava de bonecas", recordou ela. "Meus pais me explicaram que brincar com bonecas não o 'tornava gay', como sugeriu um tio, mas que nós, como sociedade, precisamos evoluir. Como os homens podem ser bons pais se não podem brincar de boneca?"

Emmer diz que o programa de televisão favorito de seu filho atualmente é
Emmer diz que o programa de televisão favorito de seu filho atualmente é "Barbie". (Foto: Megan Emmer)

Megan Emmer, mãe de dois filhos em Tampa, Flórida, concorda. O programa favorito do filho dela, John, na Netflix é Barbie Dreamhouse Adventures. Recentemente, ele ainda pediu para ganhar uma camiseta da Barbie.

"No ano passado, John também pediu uma sereia que pudesse nadar com ele na piscina", acrescenta ela. "Fiquei feliz em comprá-la para ele. Minha filhinha, Catie, quer ganhar carrinhos Hot Wheels e equipamentos para jogar beisebol. Alguns Halloweens atrás, ela escolheu uma fantasia de soldado".

"Meu único objetivo é fazer meus filhos felizes, independentemente dos brinquedos ou das atividades que eles curtirem", conclui Megan.

Resumindo: todos os brinquedos têm algo a ensinar às crianças, não importa o gênero.

Brincar com brinquedos diversos é muito importante para o amadurecimento das crianças, afirma Kevin Zoromski, que estuda a psicologia e a ciência das brincadeiras e trabalha na equipe de desenvolvimento infantil e familiar da Universidade Estadual de Michigan.

"Nosso papel [como pais e mães] é oferecer [às crianças] o máximo de oportunidades possíveis para soltar a imaginação", explica ele. "Permitir que uma criança brinque com qualquer tipo de brinquedo, desde que seja seguro e adequado à idade dela, vai ajudá-la a se desenvolver e expandir a criatividade e o próprio senso de identidade".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos