Daniel de Oliveira diz que aceitou entrar em 'Aruanas' por série abordar tema essencial

·3 min de leitura
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP,  01.10.2019: O ator Daniel de Oliveira. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, 01.10.2019: O ator Daniel de Oliveira. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Daniel de Oliveira, 44, é uma das novidades no elenco da segunda temporada de "Aruanas", que estreou no Globoplay na quinta (25). Na trama, ele faz Théo, filho de um poderoso empresário, dono de um dos maiores frigoríficos do Brasil.

Apesar de nascido em "berço de ouro", o personagem resolve pegar um caminho oposto ao familiar e se une à luta ambiental de Natalie (Débora Falabella), Verônica (Taís Araujo), Luiza (Leandra Leal) e Clara (Thainá Duarte) na ONG Aruanas.

"É uma escolha que pode causar atritos familiares, mas que, com certeza, será a grande libertação do Théo", diz Oliveira.

A chegada do herdeiro, porém, não é tão simples e gera desconfiança imediata. "Como assim um cara desse renega o caminho certeiro do dinheiro e do poder e busca uma outra vida sendo um ativista? Essa é a pergunta que as pessoas fazem dentro da sede da Aruanas. Mas a vontade de aprender e a dedicação no dia a dia dele fazem com que essa desconfiança seja interrompida. Não sei se totalmente...", afirma.

Para Daniel de Oliveira, a série nunca foi tão atual. "Estamos ainda vivendo uma pandemia mundial. O descaso com a natureza é o ponto central quando falamos de um acontecimento dessa proporção. Precisamos urgentemente nos organizar planetariamente para desenvolvermos outras formas de existir como espécie. Caso contrário, estaremos cada vez mais próximos da extinção", afirma.

Na segunda temporada, o pano de fundo da produção é a poluição do ar e a emissão de gases na atmosfera. O tema foi um dos que mais geraram discussões na COP26, a 26ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, que ocorreu de 31 de outubro a 12 de novembro.

Na trama, as ativistas da ONG Aruanas investigam um incidente na cidade fictícia de Arapós, comandada pelo prefeito Enzo, com altas taxas de aprovação. Aos poucos, vão descobrindo que nem tudo é tão tranquilo quanto parece. O político é interpretado por Lázaro Ramos, outra novidade na segunda temporada da série.

Daniel de Oliveira afirma que um dos motivos que o levaram a aceitar o convite de fazer "Aruanas" é justamente pelos "temas essenciais" abordados na produção. "Somos responsáveis por nossas escolhas para que possamos deixar um planeta habitável para os nossos filhos, netos... O aquecimento global é um efeito direto dos erros que estamos cometendo. Portanto, para mim, é um orgulho fazer parte desse time que tenta reverter a situação atual em prol de um mundo melhor", afirma.

O ator destaca também que o recado deixado pela série é claro: É preciso repensar a forma como o ser humano cuida das florestas, rios, oceanos e das outras espécies. "Precisamos repensar a continuação da vida agora. Não podemos empurrar a sujeira para debaixo do tapete. Não existe um outro planeta Terra", reforça.

Para ele, apesar das dificuldades de gravações por causa da pandemia —as filmagens foram interrompidas ainda no início e só retomaram mais de um ano depois—, é importante que a série leve essa reflexão ao público de "uma forma direta, popular e com muita emoção".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos