'Dancing Brasil' estreia quinta temporada apostando em mais interação do público

Xuxa e Junno Andrade com o elenco do "Dancing Brasil 5". Foto: Antonio Chahestian/Record TV e Blad Maneghel

Por Giselle de Almeida

Os embalos de quarta à noite estão de volta com a estreia da quinta temporada do “Dancing Brasil”, nesta quarta-feira (3), na Record. Comandado por Xuxa Meneghel, o reality traz 13 novos participantes, que concorrem ao prêmio de R$ 500 mil, e apresenta novidades, como maior interação do público.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Desta vez, os candidatos que vão se jogar na pista são a atriz e jornalista Alinne Prado, a atleta do nado sincronizado Bia Feres, a ex-paquita Catia Paganote, a ginasta Daniele Hypolito, a cantora Maria Cecília (da dupla com Rodolfo), a atriz e psicóloga Maria Paula, o cantor MC Koringa, a ex-miss Natalia Guimarães, o ator Ricardo Vianna, o ator Thierry Figueira, o humorista Victor Sarro, o cantor Vinicius D’Black e o violinista e cantor Zeca Lima (fundador da Família Lima).

Leia também:

A principal inovação da temporada é a maior participação do telespectador. Além de continuar com a chance de salvar uma dupla da zona de risco, a plateia de casa será o quarto jurado das apresentações, dando notas a cada performance. O resultado será somado à avaliação do júri técnico, formado novamente por Fernanda Chamma, Jaime Arôxa e Paulo Goulart Filho, trio que é, segundo Rodrigo Carelli, diretor de núcleo de realities da Record, “o DNA do programa”.

“Vai haver interatividade no começo, no meio e no fim. Às vezes, nossos jurados diziam uma coisa, e meu coração dizia outra. Acredito que as pessoas de casa também tinham essa vontade”, explica Xuxa. “Nossos bailarinos também precisam saber o que o público está achando do trabalho que eles estão fazendo com as nossas estrelas. O quanto estão acertando e quais são os equívocos.”

Abertura do "Dancing Brasil 5", gravada no metrô de São Paulo. Foto: Antonio Chahestian/Record TV e Blad Maneghel

Outra novidade será um dia livre para as próprias duplas escolherem os ritmos musicais que vão dançar no palco, além dos já tradicionais no reality como zouk, tango e jive. Segundo o diretor Marcelo Amiky, esta edição conta com o grupo de profissionais de dança mais forte até agora. Entre eles, três campeões de temporadas passadas: Paulo Victor (que venceu a primeira com Maytê Piragibe), Teo (com Geovanna Tominaga, na terceira) e Fernando (com Pérola Faria, na quarta). “É difícil o perfil que o programa exige”, conta o diretor.

O “Dancing” vai ganhar ainda um braço estendido na internet. O canal do YouTube do programa continua alimentado com vídeos das apresentações, mas não só isso: a ideia é apresentar ali material inédito, como imagens dos bastidores, detalhes dos figurinos e das coreografias.

“Temos um tempo muito curto para fazer com que as pessoas conheçam um pouco mais cada estrela, suas necessidades, o que elas deixam de fazer para estarem aqui. A gente vê o resultado, mas não o quanto elas sofreram para isso”, detalha a apresentadora.

Junno Andrade e Xuxa mostram intimidade no comando do "Dancing Brasil". Foto: Antonio Chahestian/Record TV e Blad Maneghel

Namorado da loura, Junno Andrade assume mais uma vez a tarefa de interagir com os competidores após cada apresentação. “Fico 3% mais tranquilo (risos). Ser convidado novamente é sinal de que devo ter feito direitinho. É sempre uma grande honra estar ao lado da Xuxa”, afirma.

Ela, por sua vez, não perde a piada, acrescentando que ele está “ao lado, atrás, na frente...”. A cumplicidade entre os dois continua a toda, pelo visto, inclusive no programa ao vivo. “Às vezes eu dou uma derrubadinha nele, mas é mais forte que eu”, brinca a apresentadora.