Daiana Garbin desabafa sobre câncer de filha com Tiago Leifert: "Dias difíceis"

Daiana Garbin (Eduardo Martins / AgNews)
Daiana Garbin (Eduardo Martins / AgNews)

Daiana Garbin, esposa de Tiago Leifert, usou seu Instagram para desabafar sobre como está se sentindo após o diagnóstico da filha, Lua. A pequena tem um câncer raro nos olhos, e a jornalista explicou que se sente incomodada quando recebe alguma mensagem afirmando que ela parece estar forte o tempo todo.

"Muita gente me diz que eu pareço estar forte sempre, mas isso não é verdade. Ninguém está forte o tempo todo. Não sei qual a sua dor, mas tenho certeza que em alguns dias você desava, chora muito, se sente fraca", explicou ela.

"Acho que muita gente que me segue também está passando por muitas coisas difíceis. Muitas vezes não vamos entender, ter respostas. Muitas coisas simplesmente não têm explicação. Mas a gente segue mesmo assim", completou a jornalista.

Tratamento

Tiago Leifert e Daiana Garbin gravaram um vídeo recentemente para atualizar o estado de saúde da filha Lua, diagnosticada com um câncer raro no olho, no final de 2021. Após sete meses de tratamento, o jornalista afirmou que as notícias são boas, mas que a menina ainda não está curada da doença.

“É bastante tempo. Gravamos aquele vídeo original em janeiro. Todos os dias tem muita gente perguntando como está a Lua. Eu já tinha avisado naquela semana que o tratamento é lento, demora muito, e que voltaríamos aqui quando pudéssemos contar alguma coisa. E agora completando sete meses, nós estamos num período legal para atualizar as pessoas como as coisas estão andando. Porque ainda estão andando", disse.

O jornalista revelou que tinha a intenção de voltar às redes sociais com notícias de plena recuperação da filha, no entanto, ainda é preciso paciência. "Gostaríamos muito de chegar aqui e dizer: ‘uhu, acabou! Férias, vamos para o shopping’. Mas não é esse o momento ainda. O tratamento é lento”.

Daiana, por sua vez, relembrou a luta da filha contra a doença. “A nossa pequenininha passou por muita coisa. Foram sete sessões de quimioterapia intra-arterial, mais uma cirurgia de braquiterapia, que é uma radiação por dentro do olho. Fica três dias internado e a nossa pequena está sempre alegre e sempre pulando. Ela se recupera super bem, ela é muito forte e aguenta bem".

Segundo Tiago, há muito o que se comemorar, mas também com o que se preocupar ainda. Apesar disso, ele e a mulher seguem otimistas com o tratamento de Lua.

"É um dia de cada vez. Por ser uma doença extremamente rara, como é o retinoblastoma, é muito difícil ter um estudo que diz o que vai acontecer. Uma criança ter essa doença com 1 ano ou dois é muito diferente, ela muda toda hora. Seu metabolismo está muito acelerado. Mas a gente segue otimista. Está tudo caminhando dentro do esperado, mas é uma guerra e você não ganha todas as batalhas o tempo inteiro. Ainda não tenho como falar que ela está curada. Ainda estamos fazendo quimioterapia, ainda tem exames frequentes, ainda tem idas ao hospital quase toda semana, então estamos na batalha ainda", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos