Curso discute obras de autores negros atuantes antes da Semana de 1922

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Escola de cursos livres de escrita e literatura, a Escrevedeira promove, neste mês e no próximo, aulas sobre a presença dos negros na Semana de Arte Moderna de 1922.

O tema é abordado no curso de Matheus Gatto, que tem pós-doutorado pela Universidade de São Paulo, é autor de "O Massacre dos Libertos - Sobre Raça e República no Brasil" (Perspectiva, 2020) e organizador de "O Treze de Maio e Outras Histórias do Pós-Abolição", de Astolfo Marques (Fósforo, 2021).

As aulas vão apresentar e discutir obras de autores negros atuantes entre a Proclamação da República e a Semana de Arte Moderna, que já abordavam as consequências da modernização para os descendentes de africanos e o significado das ideias de povo e nação.

São nomes como Lima Barreto, Astolfo Marques e Arthur Timóteo, que trataram em profundidade de temas depois explorados pelos modernistas.

No dia 26 de abril e nos dias 3, 10 e 17 de maio, das 19h30 às 21h30. Via Zoom, o curso custa R$ 330.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos