Cruzeiro tenta reduzir salários de funcionários e mudança de CLT para PJ

Pré-temporada do Cruzeiro tem sido marcada por dúvidas e indefinições (Vinnicius Silva/Cruzeiro Esporte Clube)

Não é apenas com jogadores que a diretoria do Cruzeiro tem se reunido para reduzir os salários e diminuir o custo mensal do clube. Funcionários também estão na pauta, não todos, somente aqueles com os vencimentos considerados altos. A proposta cruzeirense, no entanto, não tem agradado aos colaboradores, especialmente pelo fato de que precisam abrir mão da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) para se transformarem em PJ (Pessoa Jurídica). Ou seja, deixar de ter a carteira assinada para emitir nota fiscal.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Vários profissionais já foram procurados pela diretoria celeste. A oferta para seguirem na Toca da Raposa é de redução de 50% a 60% do salário, além da orientação para que peçam demissão e um novo vínculo via PJ seja estabelecido. O fato é que alguns funcionários não aceitaram as novas condições e já deixaram o clube. É o caso do nutricionista Guilherme Oliveira, que recentemente trocou o Cruzeiro pelo Grêmio.

A proposta de redução de salário e mudança no vínculo com o clube não foi recusada por todos funcionários. Alguns toparam e seguem no Cruzeiro. Pelo menos neste primeiro momento.

Com essa medida a Raposa visa economizar não apenas nos salários, mas também nos encargos trabalhistas, já que para a empresa um funcionário com carteira assinada custa mais caro do que aquele que emite nota fiscal. Em 2019 a folha mensal do Cruzeiro girava em torno de R$ 20 milhões, incluindo futebol e parte administrativa. As mudanças são para atingir a meta salarial de R$ 5 milhões por mês.

De acordo com uma nota divulgada pelo Núcleo Dirigente Transitório, na última sexta-feira (10), o clube já demitiu 98 funcionários, o que gera uma economia de R$ 25 milhões por ano. E mais demissões deve acontecer nos próximos dias, já que segundo um relatório revelado pelo globoesporte.com o objetivo é reduzir o número de colaboradores de 533 para 295.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter