Cruzeiro de Felipão tem bom retrospecto, mas equipe ainda precisa de ‘milagre’ para voltar à Série A; confira

Antonio Mota
·3 minuto de leitura

O Cruzeiro conseguiu uma vitória importante ao derrotar a líder Chapecoense, na Arena Condá, na noite da última terça-feira (24), em partida válida pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Porém, apesar da relevância do triunfo, dos três pontos conquistados e do discurso mais animado e de motivação no vestiário celeste, o clube segue na parte de baixo da tabela e a missão “acesso à elite” continua muito difícil.

Como aponta o UOL Esporte, a Raposa venceu o carro-chefe da Segundona, o qual não perdia em casa há 17 partidas e ainda não havia sido derrota como mandante no torneio, e realmente ganhou uma empolgação extra para a sequência da temporada, mas isso não refletiu na tabela: o time mineiro segue na 15ª colocação, agora, com 28 pontos – um a menos do que o Brasil de Pelotas, que venceu o CRB e chegou aos 29 pontos.

Em entrevista coletiva após o jogo, Felipão destacou a importância do resultado, mas manteve o discurso mais cauteloso. "Quanto à vitória de hoje [ontem, terça-feira], foi significativa em relação aos três pontos que precisávamos. Nós, como sempre falamos, estamos em uma situação muito difícil. E essa situação está sendo modificada aos poucos para que a gente consiga atingir o primeiro objetivo [não cair para a Série C]", afirmou Felipão.

Como destacado por Scolari, a grande meta do Cruzeiro para a temporada é chegar aos 45 pontos e fugir de um novo rebaixamento. E, a partir daí, pensar em algo maior, como no retorno à elite nacional. A questão é: será possível? Segundo o site Infobola, especializado em estatísticas, sim, o time ainda tem – hoje (25) – chances de voltar à Primeira Divisão neste calendário, mas elas são mínimas: de apenas 2%.

O Cruzeiro precisa de um aproveitamento de campeão para voltar à Série A. | Alexandre Schneider/Getty Images
O Cruzeiro precisa de um aproveitamento de campeão para voltar à Série A. | Alexandre Schneider/Getty Images

Para voltar à Série A, o Cruzeiro vai precisar ter um desempenho de campeão – superior a 80%. Ou seja, a Celeste vai ter que ter 12 vitórias nos próximos 15 jogos, o que daria ao clube mais 36 pontos. Com esse desempenho, a Raposa chegaria aos 64 pontos, dois a mais do que o Atlético-GO – 4º colocado na Série B de 2019 – teve no ano passado, e, em tese, conseguiria o acesso para a elite nacional.

Desde que voltou à Toca da Raposa II, Luiz Felipe Scolari conseguiu um aproveitamento superior a 71% no Cruzeiro. São 7 jogos, com 4 vitórias e 3 empates.

"Desde que chegou o Felipão, o nosso grupo se dedica bastante e não temos tido jogos abaixo da média, conseguimos manter sempre [a conquista de] um ponto ou três. E contra a Chapecoense foram três [pontos], superimportantes para dar confiança para todo mundo. Agora é o momento para estarmos concentradíssimos, pois temos três jogos em casa, três jogos em Belo Horizonte. Temos que começar a pontuar e se aproximar do pessoal lá de cima", reforçou Marcelo Moreno.

Os ‘três jogos em casa’ do Cruzeiro citados por Moreno serão contra Confiança (no Mineirão), América-MG (Independência, em Belo Horizonte, mas com mando do Coelho) e Brasil de Pelotas (também no Gigante da Pampulha).

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.