"Cruella", o duelo entre Emma Stone e Emma Thompson em uma Disney com conotações punk

·2 minuto de leitura
Emma Stone encarna a la villana de "101 dálmatas" en la cinta de acción real "Cruella"

Botando uma de suas vilãs mais memoráveis contra uma nova e temível inimiga, "Cruella" da Disney é um dos filmes mais sombrios do estúdio, de acordo com a estrela Emma Stone.

A história de ação real de "101 Dálmatas", que estreia nesta quinta-feira na América Latina, se passa em um mundo londrino inspirado no punk de Vivienne Westwood, com trilha sonora influenciada pelo rock dos anos 70.

Stone interpreta uma jovem Cruella De Vil cuja rebeldia ainda não atingiu o ponto de matar os dálmatas em nome da alta costura.

Cruella, uma estilista ambiciosa e arrogante, cruza o caminho com a formidável Baronesa Von Hellman, interpretada por Emma Thompson, disposta a usar seu poder, influência e até violência para esmagar as jovens que querem derrubá-la de seu império da moda.

"Passei décadas interpretando o que minha mãe costumava chamar de 'belas mulheres em vestidos'", disse Thompson em uma entrevista coletiva virtual. "Agora eu tenho que interpretar uma mulher má, com vestidos. Mas, que vestidos!".

As roupas glamourosas não apenas transformam a tela em uma passarela, mas também marcam a transformação de Cruella ao longo do filme, de colegial rebelde a rival obstinada decidida a sabotar os designs da Baronesa.

As peças espetaculares incluem um vestido de cauda de 18 metros, inspirado no punk, que se arrasta atrás de um caminhão de lixo no centro de Londres.

"Foi simplesmente fenomenal, nada que se possa usar na vida real", disse Stone. “Esse é realmente o momento em que você diz, 'Estou em um filme ... isso nunca vai acontecer na realidade'".

Thompson, duas vezes vencedora do Oscar, disse aos repórteres que "havia pedido vários anos" para interpretar uma vilã.

"Estou muito interessada no lado obscuro das personagens femininas, porque raramente é permitido que sejam sombrias", disse ela. "Todos nós devemos ser boas e agradáveis, não é?".

"Cruella" tende à comédia, graças às reviravoltas humorísticas de Paul Walter Hauser e Joel Fry em seus papéis de estranhos e tolos capangas da protagonista.

Mas ao lado de sua história de um mundo da moda cheio de vaidade, ciúme e esnobismo, há muitos momentos que podem assustar os espectadores mais jovens.

Até os próprios dálmatas têm veias intimidantes. Embora os cães reais no set fossem "muito doces", de acordo com Thompson, rosnados gerados por computador foram incorporados a eles na pós-produção para torná-los "um pouco desagradáveis".

"Cruella" também chegará à plataforma de streaming Disney+ em 28 de maio.

amz-ban/dax/ll/mls/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos