Creme, loção ou óleo: qual é o tipo de produto mais indicado pra cada pele?

·3 minuto de leitura
Bottles and jars with natural skincare cosmetics, creams and oils on dark background. Plant-based beauty products. Top view
Creme, loção ou óleo: qual é o tipo de produto mais indicado pra cada pele? Foto: Getty

Por Felipe Gomes

Um erro bem comum que muita gente comete na hora de fazer a skincare é o de achar que cremes, loções e óleos corporais possuem a mesma função. É importante saber que a escolha da textura de cada produto é um passo importante dessa rotina de beleza, já que cada uma se adequa a uma necessidade diferente.

“Os cremes fazem a reposição de água na pele, assim como a loção. O diferencial principal é que a loção promove uma hidratação mais suave e menos oclusiva do que alguns cremes”, indica a Dra. Roberta Zaffari Townsend, membro da da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. “É mais indicada para o dia a dia e não quando se quer uma hidratação intensa e imediata – o que alguns cremes podem oferecer.”

Leia também

Já os óleos, segundo a profissional, criam uma barreira de proteção para evitar a perda de água, mas não promovem a reposição dessa água. Alerta: é importante que a pele esteja previamente hidratada para que o resultado ocorra. É um tipo de produto ideal para ser usado durante o banho, por exemplo.

Waist up portrait of attractive young woman with fresh perfect skin posing at studio. Glorious girl applying liquid oil for skincare. Cosmetology and treatment concept. Isolated on grey background
Óleos não promovem a hidratação da pele. Foto: Getty Images

O ideal para cada tipo de pele

Pele oleosa, acneica, seca… Cada pele necessita de um tipo diferente de produto e textura. “Geralmente para uma pele extra-seca o creme é mais recomendado”, aponta o Dr. Guilherme Graça Cardoso, membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e dermatologista no Plunes Centro Médico.

Acontece que o creme permite uma maior "moldagem", ou seja, pode ser mais espesso e consequentemente possibilita a criação de uma camada mais grossa na pele para momentos onde uma hidratação maior é necessária. O óleo não seria a primeira opção, uma vez que os outros produtos têm uma função mais efetiva de devolver água à pele.

Agora se você sofre com a oleosidade excessiva, se jogue nas loções, por serem mais leves. “Dê preferência pelos hidratantes livres de óleo (oil free) ou os chamados ‘não comedogênicos’ – não causam espinhas, textura em sérum, gel, gel-creme, loção oil free…”, indica o Dr. Guilherme.

Shot of a beautiful young woman holding up a face cream product
Dê preferência pelos hidratantes livres de óleo. Foto: Getty Images

Já a pele acneica, no geral, pode estar associada a maior produção de sebo, ou seja, também ser oleosa. “Isso só é alterado quando se está passando por certos tratamentos via oral ou usando alguns remédios tópicos de combate a acne, que podem deixar a pele mais ressecada. Mas, caso contrário, valem as mesmas regras da cútis oleosa”, diz a Dra. Roberta Zaffari.

O veredito

Os especialistas entrevistados apontam que cada uma das texturas possui os seus benefícios de forma isolada, porém os óleos são os menos potentes na hora de apostar em uma hidratação mais profunda da pele.

“A melhor opção é a mais adequado para cada pessoa, pois além da base hidratante (loção, creme, óleo, leite) o que diferencia os produtos são os princípios ativos incluídos na sua formulação, como ácido hialurônico, d-pantenol, ureia e óleo de macadâmia”, conta o Dr. Guilherme.

Portanto é necessário avaliar a pele para definir individualmente a melhor opção hidratante, e essa avaliação deve ser realizada pelo dermatologista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos