Crítica Disque Amiga para Matar | Série encerra com final não tão feliz assim

Com apenas três temporadas, a série Disque Amiga para Matar, ou Dead to Me, chegou ao fim na Netflix. A trama conta a história de Jen (Christina Applegate) e Judy (Judy Hale), duas mulheres que criam uma amizade intensa a partir de eventos trágicos.

Disque Amiga para Matar foi uma produção de comédia dramática muito bem reconhecida pelo público e crítica, apesar de não ter temporadas suficientes para se desenvolver mais. A série encerrou suas atividades na terceira temporada, que já está disponível para maratonar na Netflix.

<em>A história de Jen e Judy chegou ao final (Imagem: Divulgação/Netflix)</em>
A história de Jen e Judy chegou ao final (Imagem: Divulgação/Netflix)

Tragédia e melancolia

Disque Amiga para Matar nunca escondeu que se sustentava por acontecimentos trágicos e suas consequências, tornando a vida da dupla mais difícil de controlar. No entanto, esperávamos que o final nos entregasse sentimentos positivos e que Judy e Jen conseguissem seguir com a vida sem remorsos e segredos.

O que aconteceu, na verdade, foi o oposto. A série focou pouco em Jen e Judy conseguirem se livrar dos crimes que fizeram parte, e mais na melancolia da vida. Quando Judy descobriu que tinha um câncer no estágio 4, o mais grave, Jen desabou e a série ficou mais sombria a cada novo episódios.

A preocupação já não era mais tanto sobre os crimes, e sim sobre a sobrevivência da amiga. Em uma jogada completamente trágica, já sabíamos que a criadora da série, Liz Feldman, entregaria um final triste à trama. Judy não sobreviveu às inúmeras quimioterapias e foi ficando cada vez mais doente, e Jen se envolveu em uma bola de neve ao engravidar de um homem que era o irmão de quem ela matou.

<em>O final da série foi bastante trágico (Imagem: Divulgação/Netflix)</em>
O final da série foi bastante trágico (Imagem: Divulgação/Netflix)

Sensação de luto

Disque Amiga para Matar escolheu não terminar a história com justiça, sem um cenário de confissão e consequências penais e sentimentais. Jen ficou com Ben (James Marsden) sem contar a ele sobre o que fez, e talvez essa confissão seria feita posteriormente, segundo as cenas finais. O roteiro, então, transformou em uma crueldade para o espectador a suposta revelação, já que não teremos uma continuação.

A terceira temporada, portanto, não foi nada feliz para as personagens. Judy morreu sem realizar seu sonho de ter uma família e poder viver de sua arte, e Jen não só perdeu a melhor amiga como precisou conviver com todos esses sentimentos horríveis mostrados ao longo da trama.

É difícil dizer que Disque Amiga Para Matar teve um final bom, sendo que foi mais sombria do que se mostrasse apenas os crimes. A sensação, ao final do último episódio, é de luto, algo que as personagens viveram durante todo aquele tempo, e a mensagem final, sem dúvidas, é sobre amizade.

Você já pode assistir às três temporadas de Disque Amiga Para Matar na Netflix.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: