Covid-19: São Paulo tem recorde com 224 óbitos em 24 horas, e passa de 2 mil mortes

São Paulo registrou o recorde com 224 mortes nas últimas 24 horas. (Foto: Nelson Almeida / AFP via Getty Images)

O Estado de São Paulo registrou 224 novas mortes por conta do novo coronavírus nas últimas 24 horas, ultrapassando a marca dos 2 mil óbitos em decorrência da doença. Ao todo, já são 2.049 vítimas fatais em todo estado, segundo o balanço divulgado pelo governo paulista, em coletiva de imprensa nesta terça-feira (28).

Esse é o maior número de mortes pela Covid-19 registrado desde o início da pandemia no estado. O patamar anterior era de 211 óbitos, confirmados entre os dias 22 e 23 de março.

Leia também:

O recorde representou um acréscimo de 12% no número de vítimas, segundo o secretário de Saúde do Estado, José Henrique Germann. “Como não temos nenhuma fila na testagem, significa que são pacientes que foram confirmados e foram a óbitos nesses dias (entre segunda e terça)”, explicou Germann.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Até agora, são 24.041 casos confirmados no estado, dos quais 2,3 mil foram comprovados somente nas últimas 24 horas. O volume de novos infectados de um dia para o outro significou um acréscimo de 11% nos casos.

O coordenador de Centro de Contingência do Coronavírus no Estado, o infectologista David Uip, classificou o aumento no número de mortes como “o mais relevante até hoje. “Esse número de óbitos é o mais relevante até hoje no estado de São Paulo. Esse fato tem suma importância e devemos prestar atenção”.

REABERTURA MARCADA E ISOLAMENTO EM QUEDA

O recorde nas mortes acontece diante de um cenário em que o governo do Estado anunciou um plano para reabrir o comércio e flexibilizar as regras de isolamento social a partir do dia 11 de maio. No entanto, Uip ressaltou que o anúncio do plano não significa o cumprimento indiscriminado.

“Um dos parâmetros (para que o plano seja posto em prática) é a adesão da população àquilo que está sendo recomendado. E o recomendado é para que o isolamento social permaneça acima de 50%”, afirmou o infectologista.

Desde que o governador João Doria (PSDB) informou sobre a intenção de afrouxar a quarentena, os índices de isolamento social medidos pelo Simi-SP (Sistema Inteligente de Monitoramento) têm apresentado sensível queda. Na última segunda-feira, o índice foi de 48% em todo o estado de São Paulo.

“Estamos em alerta amarelo. A taxa de ontem de 48%, descemos abaixo de 50%, o que é muito perigoso e temos que reverter esse quadro”, completou Germann.

O Ministério da Saúde atualizou para 4.543 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta segunda (27). Ao todo, também foram confirmados 66.501 casos da Covid-19 no país. Até domingo (26) eram 4.205 mortes e 61.888 casos.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.