Covid-19: máscaras serão obrigatórias em SP a partir do dia 7

A partir do dia 7, as máscaras serão obrigatórias nas ruas do estado. (Foto: Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)

O uso de máscaras será obrigatório a partir do 7 maio para quem sair às ruas de qualquer cidade do estado de São Paulo, na tentativa de conter o avanço do novo coronavírus. A determinação foi anunciada, nesta segunda-feira (4), pelo governador João Doria (PSDB), em coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

O governo do estado irá publicar um decreto nesta terça-feira (5) tornando obrigatório o uso de máscaras por qualquer cidadão que sair às ruas nas cidades do estado. Antes, o uso do equipamento de proteção era apenas recomendado, e não determinado.

Leia também:

A medida passará a vigorar somente a partir de quinta-feira (7). As punições e sanções para quem não utilizar a máscara, segundo o tucano, serão regulamentadas por cada prefeitura.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Tenho certeza que você, cidadão e cidadã do estado de São Paulo, terá responsabilidade de usar sua máscara e recomendar que outros membros de sua família usem a máscara. Estarão salvando suas vidas e de outras pessoas”, afirmou Doria.

Sobre a regulamentação da fiscalização na capital, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que ainda analisará até o dia 6 se fiscalização ficará a cargo da GCM (Guarda Civil Municipal) ou se por fiscais das subprefeituras.

“Ainda iremos definir também se essa multa será aplicada sobre as pessoas ou aos estabelecimentos que permitem a entrada sem as máscaras. Até o dia 6 iremos publicar essa regulamentação”.

MÁSCARAS NO TRANSPORTE

A partir desta segunda, começou a vigorar a obrigatoriedade do uso de máscara por todos os passageiros do transporte coletivo durante a viagem.

A medida, anunciada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), valerá para os usuários dos ônibus municipais, do Metrô, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), do serviço “Atende +”, além dos passageiros de táxis e carros de aplicativos que circularem pela cidade.

Somente nas linhas de ônibus da capital paulista, a estimativa da prefeitura é ao menos 3 milhões de passageiros circulem diariamente nos veículos coletivos. Esse dado, segundo Covas, já leva em consideração a redução do número de passageiros devido às medidas de isolamento social.

O governo do estado também anunciou medida similar estendida aos ônibus da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) e ônibus intermunicipais que trafegarem pelas rodovias de São Paulo. No transporte público gerido pelo estado, a estimativa é que a quarentena tenha gerado uma redução de 75% no volume de passageiros.

O número de mortes por coronavírus no estado de São Paulo subiu para 2.627 neste domingo (3), segundo a Secretaria Estadual de Saúde. No total, já são 31.772 casos confirmados da doença.