Covid-19: com vacinação, mortes de idosos entre 85 e 89 anos caem mais de 50% em São Paulo

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Vacinação em idosos começa a mostrar resultados (AP Photo/Eraldo Peres)
Vacinação em idosos começa a mostrar resultados (AP Photo/Eraldo Peres)

A vacinação em São Paulo começa a ter seu efeito demonstrado em números. Dados preliminares da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgados pelo G1, apontam que as mortes por Covid-19 entre as pessoas de 85 a 89 anos na capital paulista caíram 51,3% em fevereiro.

Os números levam em consideração os óbitos registrados nesta mesma faixa etária em comparação com janeiro. Se naquele mês houve 146 mortes de idosos entre 85 e 89 pelo coronavírus, em fevereiro caiu para 71.

Especialistas garantem que a queda já tem relação com a vacinação. Em São Paulo, os idosos dessa faixa começaram a ser vacinados no dia 11 de fevereiro. Vale lembrar que o imunizante leva cerca de 15 dias para começar a fazer efeito.

A queda de 53% de fevereiro é a maior vista nesta faixa etária de um mês para o outro desde o início da pandemia e reflete uma diminuição também no número internações e casos. Em janeiro, 349 idosos desta faixa etária foram para o hospital com Covid-19. Em fevereiro, foram 219, uma redução de 37,2%.

A quantidade de vítimas fatais desta faixa etária em um mês não foi a menor desde o início da pandemia – em setembro e outubro de 2020 os números foram melhores –, mas merecem destaque por terem acontecido no momento em que a pandemia se aproximava do momento mais crítico em todo o Brasil.

Na última terça-feira, São Paulo registrou seu recorde de óbitos pelo coronavírus desde o início da pandemia: 679. O estado, agora, contabiliza 64.902 mortes pela Covid-19.