Courtney Love aconselha Britney Spears a deixar EUA: 'Torcendo por você'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após Britney Spears, 39, postar no Instagram que gostaria de "morar em outro país", Courtney Love, 57, a aconselhou a agir nesse sentido. "Há 13 anos venho tentando fazer com que alguém te leve para fora dos Estados Unidos", escreveu a cantora e compositora, que integra a banda Hole, na noite deste sábado (16) na mesma rede social. "Eu deixei [os Estados Unidos] e graças a Deus".

Numa longa carta direcionada a Spears, Love afirma que a artista, que está livre da tutela do pai após uma longa briga judicial, não fez nada de errado e que a busca incansável pelo estrelato é um tédio. "Seus fãs e aqueles que não são seus fãs estão TODOS torcendo por você, não importa o que você faça. Mesmo que isso nunca seja nada. Mesmo se você tropeçar. F***-se", desabafou a viúva de Kurt Cobain (1967-1994).

"Britney, se eu tivesse raspado minha cabeça ninguém teria piscado. Você fez isso, mas não está "na marca" e eles te punem por tanto tempo? Fazendo você pular e te fo***** a cada passo", escancarou Love, acrescentando que isso impede Spears de crescer e "realmente expressar sua arte".

Ela finalizou o texto lembrando Spears que Miley Cyrus, 28, tem um empresário maravilhoso e honrado após desligar Larry Rudolph, 58, da função. Em julho, ele, que cuidava também da carreira de Spears havia 25 anos, entregou uma carta de demissão pedindo para deixar o cargo, alegando que a cantora iria se "aposentar oficialmente".

Em maio foi colocada à venda por US$ 998 mil (cerca de R$ 5,4 milhões) em Los Angeles, na Califórnia uma antiga residência onde Love viveu com Cobain. Os dois alugaram a propriedade em 1992, ano de nascimento de Frances Bean Cobain, 29, única filha do casal.

O jornal Los Angeles Times afirmou na ocasião que o local está abandonado e em ruínas. Construída em 1921, a casa tem influência asiática e mantém as características originais e detalhes únicos, segundo anúncio no site de venda, que destaca ainda que "a propriedade está em péssimo estado e precisa passar por uma grande reforma".

De acordo com o documentário de 2011 "Hit So Hard", Cobain escreveu a maior parte do terceiro e último álbum de estúdio do Nirvana, "In Utero", na residência. O disco foi lançado em setembro de 1993, meses antes da morte do cantor. Ao longo dos anos, diz o jornal, fãs de Cobain e youtubers visitaram a morada decrépita para homenagear o ícone do rock falecido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos