Cosméticos: escolha dos produtos certos para cada tipo de pele ajuda a economizar

Stephanie Tondo
·2 minuto de leitura

Planejar os gastos é um passo importante para quem deseja ter o orçamento equilibrado — e com as despesas com a beleza não é diferente. Comprar o produto cosmético errado para o tipo de pele onde será aplicado pode acabar gerando desperdício e prejuízo para o consumidor. Por isso, antes de testar novos cremes e loções, é importante entender se a pele é seca, oleosa ou mista, e que tipos de cuidados ela exige, de acordo com a idade e condições às quais está exposta, por exemplo.

Para rostos mais oleosos, o ideal é investir em tônicos adstringentes, além de esfoliantes e protetores solares e hidratantes específicos para esse tipo de pele. Já para rostos que exijam mais hidratação, é importante apostar em produtos que ajudem nessa tarefa. Além dos hidratantes e óleos, a água termal pode ajudar a aliviar a irritação causada pela falta de hidratação.

— Entender qual o tipo de pele ajuda muito a economizar, porque o consumidor vai escolher produtos com base na sua necessidade. Se tem uma pele oleosa, vai procurar produtos que tenham mais argila, por exemplo, ou óleos essenciais de alecrim, sálvia, capim limão, chá verde. E para uma pele mais seca, ingredientes que sejam mais hidratantes, como aveia, óleos vegetais de abacate, de coco — explica a dermatologista Patricia Silveira, especialista em dermatologia natural.

Para identificar se a pele é oleosa, é preciso prestar atenção principalmente às áreas da testa, nariz e queixo, e verificar se ao longo do dia essas regiões ficam mais brilhantes, com sensação de óleo no toque. Já as peles secas podem gerar uma sensação de repuxamento ao longo do dia, com tendência a raxaduras e descamação.

Segundo a dermatologista, alguns tipos de peles demandam cuidados mais específicos, e outros nem tanto. Por isso, é importante avaliar quando é o momento de procurar um profissional para indicar os produtos certos, em vez de gastar dinheiro com inúmeros cremes e tratamentos que parecem nunca solucionar totalmente o problema.

— Para pessoas que não têm inflamações, alergias, coceiras, vermelhidões, de um modo geral a pele é mais fácil de cuidar. Não necessariamente será preciso um especialista para fazer a rotina de cuidados. É só seguir aquela rotina de limpeza, tonificação, hidratação e fotoproteção, que será suficiente. Mas se a pessoa tiver alguma questão especial com a pele, um especialista vai ajudar a escolher os melhores produtos, e montar uma rotina mais específica — afirma Patricia Silveira.