Marília Mendonça e tio são velados em Arena de Goiás, veja fotos

Resumo da notícia

  • Velório de Marilia Mendonça será aberto ao público neste sábado (6), às 13h

  • Cerimônia para 100 mil pessoas ocorre no Ginásio Goiânia Arena

  • Enterro da cantora será reservado aos familiares

Os corpos de Marília Mendonça e do tio, Abicieli Silveira Dias Filho, foram velados pela família, amigos e fãs na Goiânia Arena, em Goiás, neste sábado (6). Luíza Sonza, Maiara e Maraísa, Henrique e Juliano, Matheus, dupla com Kauan, Fernando Zor, Naiara Azevedo, João reis, pai de Crisiano Araújo, entre outros amigos passaram pelo local. 

O velório durou cerca de três horas para os fãs, que formaram uma fila quilométrica na área externa da arena. Familiares e amigos ficaram cerca de quatro horas com a cantora e seu tio. Ruth Moreira, mãe da artista, precisou ser amaparada pelo marido e um segurança sempre que se aproximava do caixão. 

Murilo Huff, ex-marido e pai do filho da cantora, Léo, de quase dois anos, também estava inconsolável. Também cantor sertanejo, ele se debruçou no caixão por diversas vezes e raramente se distanciava dela. Em vários momentos foi consolado por amigos. 

 A cantora, o assessor, um produtor, o piloto e copiloto morreram nesta sexta-feira (5), em um acidente aéreo em Minas Gerais. Os corpos seguiram em cortejo por 1h30 em carro aberto até o local do enterro no Cemitério Parque Memorial, também na capital goiana, que foi reservado aos familiares.

Homenagens na despedida a Marília Mendonça

Pelo menos três carros funerários entraram no hangar Governador José Ludovico Teixeira, no antigo aeroporto de Goiânia, na manhã deste sábado. De lá, o corpo de Marilia e do tio e assessor dela, Abicieli Silveira Dias Filho, seguem em desfile em carro aberto pelas ruas da capital até a Goiânia Arena, na região sul da cidade, onde os corpos serão velados. Segundo a assessoria da cantora, os corpos chegaram à cidade pouco antes das 11h.

Desde a madrugada, o ginásio foi preparado para o velório. Fãs chegam a todo momento para se despedir da artista.

Cerca de 15 ônibus de artistas foram disponibilizados para o comboio. A dupla Henrique e Juliano cantaram na cerimônia.

Entenda o acidente

O avião no qual a cantora viajava de Goiânia para Minas Gerais, onde faria um show, caiu em uma cachoeira no município de Piedade de Caratinga (MG).

"O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais informa que nesta sexta (5), ocorreu a queda de uma aeronave de pequeno porte, modelo Beech Aircraft, na zona rural de Piedade de Caratinga. O CBMMG confirma que a aeronave transportava a cantora Marília Mendonça e que ela está entre as vítimas fatais", informou a nota. Inicialmente, a assessoria de imprensa da cantora confirmou o acidente e disse que a artista "estava bem".

Os cinco bombeiros que trabalharam no resgate tiveram dificuldade no resgate por conta das pedras escorregadias. É um região de mata e com cachoeiras. Segundo informação da equipe local de socorristas, o tanque de combustível teria vazado e se espalhado, mas levado pela correnteza sem chance de incêndio.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica, vai apurar as causas do acidente.

Cerca de três horas antes, Marília publicou um vídeo nas redes sociais mostrando seu embarque e falando sobre a culinária mineira. A cantora estava viajando pela "Turnê Todos os Cantos", projeto iniciado em 2019. Segundo a Rádio Caratinga, vazou combustível da aeronave.

Outros ocupantes do avião 

Além de deixar o Brasil inteiro de luto, o acidente aéreo que matou a cantora Marília Mendonça na última sexta-feira (5), atingiu especialmente cinco famílias. No fatídico voo de Goiânia para Caratinga, em Minas Gerais, a cantora era acompanhada do tio e assessor, Abicieli Silveira Dias Filho, e do produtor Henrique Bahia. O piloto Geraldo Martins de Medeiros e o copiloto Tarciso Pessoa Viana também não resistiram à queda do bimotor.

Casado com Nayara Sousa, Silveira Dias comemorou o nascimento da pequena Laura há pouco mais de cinco meses, em maio. Recentemente, o assessor fez uma publicação nas redes sociais comemorando a união dos dois.

O tio de Marília, que acompanhava de perto a carreira da artista e aparece na série documental "Marília Mendonça - Todos os Cantos", exibida pela TV Globo em homenagem à cantora, também registrava um pouco dos bastidores das viagens e dos shows pelo Brasil afora.

O produtor Henrique Bahia, cujo nome de batismo era Henrique Bonfim Ribeiro, comemorou na última semana o retorno da equipe à estrada e após um período sem shows presenciais por causa da pandemia de Covid-19. "'Trabalhe com o que você ama e nunca mais precisará trabalhar na vida'. Estamos de volta!", vibrou ele, ao compartilhar uma foto em que aparece junto de Marilia.

Natural de Floriano, cidade no sul do Piauí, o piloto Geraldo Martins de Medeiros, de 56 anos, morava em Brasília, no Distrito Federal. Ele deixou a esposa e três filhos: um menino de 4 anos, uma menina de 11 anos e a adolescente Vitória Medeiros, de 19 anos, que usou as redes sociais para prestar uma homenagem ao pai. Segundo o G1, a menina dormiu na casa de Geraldo, na Asa Sul, na noite anterior ao acidente.

Também veterano na profissão, o copiloto Tarciso Pessoa Viana, de 37 anos, atuava na função havia 12 anos. O brasiliense, que morava em Samambaia (DF), deixou um filho de 21 anos, que se prepara para seguir os passos profissionais do pai e uma filha de 5 anos. Sua viúva, Martha, está grávida de sete meses.

Pandemia

Durante a pandemia, Marília Mendonça fez lives que bombaram nas redes sociais. O primeiro show caseiro, transmitido no YouTube, ficou entre os vídeos mais vistos do mundo. Marília cantou a maior parte do tempo sentada. Admitindo o uso de playback como ajuda, ela contou com uma equipe enxuta de oito profissionais, inclusive dois tradutores de libras - que caíram nas graças da internet.

Em 2019 e em 2020, Marília Mendonça foi a artista mais ouvida no Brasil, segundo o Spotify, repetindo o feito do ano anterior.

Vale lembrar que Marília foi a única mulher da área a se posicionar contra a candidatura (e em seguida eleição) de Jair Bolsonaro para presidência. Ela fez questão de se pronunciar nas redes sociais nas conflituosas eleições de 2018 sem medo de críticas ou perda de seguidores.

Em recente coletiva de imprensa, o empresário da cantora ainda relembrou que a sertaneja foi uma das primeiras artistas dele a cancelar shows em março de 2020, quando a pandemia de coronavírus foi oficializada. Ela colocou o Brasil para cantar suas modas no auge da aflição de uma crise sanitária com uma singela apresentação de dentro de sua casa para confortar o coração de seus fãs.

Carreira

Marília Mendonça não começou na música como cantora. A artista, que compõe desde os 12 anos, destacou-se com as letras de sofrência muito cedo. O potencial vocal também era notado na igreja e nos bares de Goiânia, onde fazia breves apresentações para amigos e familiares.

Foi em 2015 que Marília resolveu se posicionar, de fato, como cantora. Ela gravou seu primeiro DVD e deslanchou com os sucessos "Sentimento Louco" e "Infiel". De lá para cá, a sertaneja não parou mais.

Em 2016, por exemplo, Marília lançou seu segundo DVD, intitulado de "Realidade". A gravação aconteceu no dia 08 de outubro no Sambódromo de Manaus. A cantora, que começou com uma média de 15 shows por mês, passou a fazer 25.

Conhecida como rainha da sofrência, Marília acumula músicas em trilhas sonoras de novelas e feats com outros artistas grandes, como Anitta. Em 2019, ela deu início ao projeto "Todos os Cantos". A gravação do DVD virou série do Globoplay.

Feminejo

Marília Mendonça representou e encorajou mulheres cantando músicas sem esconder o lado ruim dos relacionamentos. Em vários canções, a artista falou sobre os "chifres" que levou ao longo da vida e como superou cada uma dessas fases. Feminista, ela também exaltou o amor próprio e a importância de se sentir bem mesmo estando sozinha.

O título "rainha da sofrência" foi questionado quando Marilia assumiu seu relacionamento com Murilo Huff e engravidou de Léo. Na época, a artista surpreendeu ao comentar a repercussão: "A Marília sofredora sempre foi um personagem. Sempre deixei minha vida amorosa no sigilo”, disse.

Turnê

Recentemente, Marília Mendonça e Maiara e Maraisa fizeram uma parceria. A ideia era que a partir de março de 2022 o projeto "Festival das Patroas", com canções que marcaram suas trajetórias, rodasse o Brasil e até mesmo outros países.

A união ganhou força durante os dois anos em que elas ficaram paradas na pandemia e seria uma continuação em grande estilo da "Festa das Patroas", show que elas apresentaram em 2015 e que por problemas de agenda não deram continuidade.

"Esse é o projeto das nossas vidas. Paramos nossas carreiras para nos dedicar às Patroas", afirmou Marília durante a divulgação no mês de setembro.

Término recente

Marília Mendonça revelou o motivo de seu término com Murilo Huff em 2020. O casal, que ficou entre idas e vindas, terminou pela última vez em setembro de 2021. Eles são pais do pequeno Léo, de um ano.

“A gente brigava porque tinha colocado parmesão a mais no risoto, sabe? As brigas que levaram a gente a terminar foram essas, entendeu? E quando as pessoas perguntavam: ‘por que vocês terminaram?’. Eu dizia: ‘Também não sei’. Uma briga por causa do final de uma série…”, contou a Fausto Silva no ‘Domingão do Faustão’, da TV Globo, na época.

Texto em Atualização

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos