Corpo de mulher é encontrado em centro utilizado por João de Deus em Goiás

·1 minuto de leitura
Corpo de vítima foi encontrado em cachoeira que fica em propriedade de João de Deus - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Corpo de vítima foi encontrado em cachoeira que fica em propriedade de João de Deus - Foto: Divulgação/Polícia Civil

O corpo de uma mulher de 43 anos foi encontrado nesta segunda-feira (16) próximo a uma cachoeira que fica na propriedade da Casa Dom Inácio de Loyola, que ficou conhecida por ser o local onde o médium João de Deus realizava seus atendimentos. Ele cumpre prisão domiciliar depois de ser condenado por crimes sexuais contra mulheres que frequentavam a Casa, que fica em Abadiânia, em Goiás.

De acordo com o portal UOL, a Polícia Civil suspeita que o corpo seja de Hitomi Akamatsu, desaparecida desde 10 de novembro. O caso, no entanto, foi registrado apenas no último domingo (15).

Leia também

A polícia prendeu um suspeito de cometer o crime. Seria um jovem de 18 anos que não teve identidade revelada. Segundo o delegado, o homem queria roubar os pertences da vítima para saldar dívidas de drogas.

"A japonesa estava em Abadiânia há dois anos realizando tratamento espiritual e no dia do crime tomava banho na cachoeira, quando o suspeito foi ao local porque sabia da presença de estrangeiros por lá, que poderiam ter dinheiro", relatou Albert Peixoto.

Ainda de acordo com a apuração do UOL, o jovem foi preso em flagrante e responderá pelo crime de ocultação de cadáver. O suspeito pode ter de enfrentar também uma denúncia por latrocínio, que é roubo seguido de morte. A polícia diz que o rapaz confessou o crime e admitiu ter matado a vítima porque ela reagiu.

Alguns pertences da mulher foram queimados como suas roupas e uma carteira. O suspeito está preso na Cadeia de Alexânia. A Casa Dom Inácio de Loyola não se manifestou sobre o ocorrido até o momento.