Coronavírus: "Rio de Janeiro pode ter dois anos de controle urbano", diz Witzel

(Foto: Reuters)

Em entrevista ao Bom Dia Rio, da TV Globo, na manhã desta quinta-feira (9), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, cobrou uma ação mais efetiva dos prefeitos no controle urbano a respeito do combate à pandemia do coronavírus. Além disso, Witzel disse que o Estado deve passar dois anos fazendo esse “abre e fecha de torneira”.

“Os prefeitos têm que botar fita e barreira. O calçadão está movimentado? Vai lá e fecha. Tem camelô? Isola”, afirmou Witzel. A reportagem mostrou uma feirinha funcionando normalmente nos arredores da Central do Brasil.

Leia também

O governador Witzel estimou que o controle da infecção de coronavírus deve durar dois anos. Ele não descartou que pode voltar a restringir os controles nas 30 cidades do interior do Rio de Janeiro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Vamos passar uns dois anos fazendo esse controle. Abre a torneira, fecha a torneira”, disse.

Wilson Witzel também defendeu que autoridades policiais possam atuar em caso de descumprimento das normas.

“É preciso ter instrumentos para, se precisarmos, termos medidas mais duras”, destacou o governador.

Witzel também disse não conhecer sobre um plano de manejo que seria implementado em uma comunidade do Estado, conforme anunciado pelo ministro Luiz Henrique Mandetta.

O governador reconheceu que o Rio de Janeiro não tem todos os respiradores necessários para o caso do aumento na demanda. “Nós não estamos conseguindo comprar respiradores. Nós temos algo em torno de 400. É muito pouco”, disse.