Coronavírus: Rússia pode expulsar estrangeiros infectados

Rússia anunciou que mudança na definição da OMS permitiu a nova medida. (Foto: Reprodução/Twitter)

O governo da Rússia afirmou, nesta segunda-feira (3), que pode expulsar os estrangeiros que tiverem infectados com o novo Coronavírus. Na semana passada, a Rússia já tinha anunciado o fechamento da fronteira com a China e a restrição no número das conexões entre os dois países.

A justificativa apresentada pelo primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, foi de que o Coronavírus “foi adicionado à lista de doenças especialmente perigosas”, disse ele durante uma reunião governamental, segundo a France Presse.

"Isto nos permite proceder a expulsão de estrangeiros infectados e aplicar medidas especiais como o isolamento e a quarentena", declarou Mishustin.

Leia também

Até o momento, a Rússia registrou dois casos de contágio confirmados em cidadãos chineses. Ambos foram colocados em isolamento.

Na China continental, a luta para conter a propagação da epidemia de coronavírus continua. Autoridades de saúde da China afirmam que o vírus já tirou a vida de 361 pessoas, ultrapassando oficialmente o número de mortes causadas pela epidemia de Sars em 2003 no país.

Ainda segundo as autoridades, mais de 17 mil pessoas já foram infectadas apenas na China continental.

Para lidar com o crescente número de infecções, foi construído em um período de poucos dias um novo hospital em Wuhan, cidade que é o epicentro do surto. O hospital foi entregue a uma equipe médica do exército chinês no domingo. No entanto, o país ainda enfrenta uma escassez de médicos e instalações médicas na região.