Coronavírus: O que lideranças espirituais estão dizendo sobre o futuro?

·5 min de leitura
Lideranças espirituais falam sobre crise do Coronavírus (Foto: Reprodução/Instagram)
Lideranças espirituais falam sobre crise do Coronavírus (Foto: Reprodução/Instagram)

Personalidades conhecidas no meio da expansão da consciência e da espiritualidade, sobretudo as que têm uma rotina ativa nas redes sociais, tem se manifestado a respeito da pandemia. Sempre que acontece um evento grandioso no mundo, como um desastre, gosto de ver o que os pensadores e líderes comunitários estão falando. Não que elas possam ter domínio da verdade ou uma solução - não acredito que tenham-, mas são pessoas que já têm por hábito silenciar e refletir sobre a vida. No mínimo, terão bons insights.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook eTwitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Das que eu andei lendo, em comum, a maioria enxerga o Coronavírus como um mestre que vem para nos ensinar muito sobre humanidade e respeito pela natureza. Confira alguns depoimentos:

Monja Coen, missionária budista

Monja coen: "É o momento de nos encontrar com quem somos de verdade."
Monja coen: "É o momento de nos encontrar com quem somos de verdade."

“É o momento de nos encontrar com quem somos de verdade. É hora de arrumar a casa e a nossa mente, reorganizar a vida. Reaprender a respirar. Tantas coisas passamos apressados porque temos compromissos e trabalho. É preciso ter cuidado para não ficar perdido nas redes sociais e deixar de apreciar momentos de silêncio e introspecção. Não importa se seus olhos são redondos ou puxados, se a cor da sua pele é clara ou escura, onde você nasceu, que língua fala. O Coronavírus veio mostrar que somos todos seres humanos”

Prem Baba, líder espiritual

Prem Baba: "É um chacoalhão que pode acordar alguns."
Prem Baba: "É um chacoalhão que pode acordar alguns."

“Perguntaram-me há pouco sobre as lições que podemos ter com o momento atual. Talvez as principais sejam, para alguns, o reconhecimento da lei da impermanência e o enfrentamento do medo da morte. O que nos leva a questionamentos bem profundos sobre o que estamos fazendo com nosso tempo e com a vida que nos foi dada. O que tem após a morte? É um chacoalhão que pode acordar alguns. Ao mesmo tempo, o fato de estarmos sendo obrigados a ficar em casa, a fazer nossa própria comida e diminuir o consumo, nos leva para um lugar em nós mesmos já esquecido. Pois fomos tão para fora e nos tornamos tão consumistas, que nos esquecemos de coisas básicas e vitais de nossa humanidade. Aproveite então o momento para se conectar com você. Reze pelo nosso planeta e por esta travessia coletiva.”

Padre Fábio de Melo

Pe Fabio de Melo
Pe Fabio de Melo

"Não sei vocês, mas ficar acompanhando as notícias está me deixando muito mal. Há um limiar estreito entre a necessidade de saber e o excesso de saber. Já estou consciente e informado. Tomei as providências necessárias e estou diminuindo ao máximo a possibilidade de ter vetores na minha quarentena e na da minha mãe. Precisamos zelar pela saúde mental também”. Em outro momento, disse: “Eu torço para que esta crise nos ensine, para que ela modifique nossos valores.”

Noemi Badialli, terapeuta e facilitadora de cura quântica

Noemi Badialli: é preciso manter o a frequência elevada
Noemi Badialli: é preciso manter o a frequência elevada

“Por mais contagioso que um vírus possa ser, ele tem uma frequência vibracional. Tudo é energia. Então, se eu não estiver vibrando naquela frequência, eu não vou atraí-lo. Ele fica sendo incompatível para se reproduzir no meu campo. A importância de não vibrar e nem validar esses movimentos é que quando eu não o valido, eu observo os movimentos, mas sem dar um poder a ele. Sem vibrar o medo, eu posso tomar as medidas como lavar as mãos e fazer escolhas alinhadas ao coração”.

Oberom Silva, yogi, estudiosos de meditação, ativista pelo veganismo

Oberom: manter a positividade e levar a ciência a sério
Oberom: manter a positividade e levar a ciência a sério

“Tenho visto a comunidade espiritual num conto de fadas e isso me entristece um pouquinho. Muita gente não tem consciência de classe, do consumo, mas aí falam muito de coisas bonitas, dos chakras e das cores, perdendo o prático da coisa. E aí falam: vamos mentalizar e, simplesmente, a sua frequência vibratória não vai atrair. Eu não deixei de acreditar que nossos pensamentos interfere no todo e que a gente co-cria a nossa realidade. Mas é importante colocar isso em um contexto em que a gente não ignore a parte do que é real e prático, o que seria muito ruim para o planeta. Quando a comunidade espiritualista vira as costas para a ciência dá o mau exemplo.”

Divaldo de Franco, médium espírita kardecista

          Divaldo Franco: oportunidade para olhar para os valores do Ser.
Divaldo Franco: oportunidade para olhar para os valores do Ser.

“Estas crises nos ajudam a evoluir. Esta atual é inesperada, mas providencial para dizer que os valores mais resistentes são os valores do ser. Sempre houve pandemias. São fenômenos, creio, a evolução do planeta. Mas chegará o dia em que tudo será superado.”

Regina Shakti, professora de yoga

Regina Shakti: ")lhe para as estrelas, dance, chore....Se liga!"
Regina Shakti: ")lhe para as estrelas, dance, chore....Se liga!"

“Finalmente parece que o mundo inteiro, de repente, entendeu que podemos morrer de uma hora para a outra. Sempre foi assim....Pode demorar 50 anos, mas pode ser daqui 20 minutos. A qualquer momento podemos ir embora desse mundo, isso sempre foi uma realidade.... É por isso que sempre sugiro que devemos nos concentrar no que é relevante.....amizade, arte, laços de afeto. sintonize no lado poético da vida, porque a vida tá passando......olhe para as estrelas, dance, chore....se liga. Se você não está na sintonia certa...Se acalme, ore, busque forças superiores, mantenha sua imunidade alta, descanse.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos