Coronavírus: No Rio, transporte público opera com 50% da capacidade e passageiros não podem ficar em pé

Passageira em trem no Rio de Janeiro (Foto: Getty Images)

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), determinou nesta terça-feira que o transporte público no Estado - metrô, trens, barcas e ônibus - funciona apenas com metade de sua lotação como forma de combater o novo coronavírus.

Mais cedo, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), disse que está proibida a circulação de ônibus e BRTs com passageiros em pé. 

Leia também:

Em outra medida, o uso do passe estudantil está suspenso por 15 dias.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O decreto também suspende por 15 dias a chegada de ônibus vindos de Estados com circulação confirmada do novo coronavírus, como São Paulo.

As novas normas acontecem depois de um fim de semana em que cariocas ignoraram as recomendações de especialistas para evitar aglomerações e lotaram as praias da cidade, foram a bares e à manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro. Ontem, o governador Witzel chegou a pedir “pelo amor de Deus” para que as pessoas ficassem em casa o máximo de tempo possível.