Levantamento aponta que, em 81% dos casos, coronavírus se manifesta de forma leve

Foto: ROBERT ATANASOVSKI/AFP via Getty Images

O Ministério da Saúde confirmou, nesta quinta-feira (12), que o Brasil registra 73 casos confirmados do novo coronavírus, além de 907 casos sendo investigados como suspeitos. A escala no índice de confirmados praticamente triplicou nos últimos 3 dias, já que na segunda-feira (09) havia apenas 25 comprovadamente infectados.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Notícias no Google News

Na última quarta-feira (11), a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que a doença atingiu um grau de pandemia. Apesar disso, o diretor-geral da organização afirmou que o cenário é “controlável”.

Leia também:

Apesar da situação, um levantamento realizado pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças mostra que a maioria dos registros de coronavírus no planeta são considerados leves. A análise foi feita a partir dos primeiros 44.672 casos confirmadas na China.

A partir dos casos, a pesquisa aponta que 80,9% das infecções foram classificadas colo leves, enquanto 13,7% severas e apenas 4,7% como graves.

Grupo de risco

Para quem tem menos de 49 anos, a taxa de mortalidade é de menos de 1%. Para pacientes infectados com idade entre 50 e 59 anos, o índice é de 1,3%.

A análise mostra que entre as 416 crianças infectadas com até 9 anos, não houve registro de mortes. Nos 549 casos com idade entre 10 e 19 anos, só foi confirmado um óbito.

O levantamento, porém, reitera a percepção do Ministério da Saúde que vê idosos e pessoas com doenças crônicas como o grupo mais vulnerável.  

Na faixa etária entre 60 e 69 anos, a taxa de mortalidade é de 3,6%. Dos 70 aos 79 anos, o índice é de 8%. Para as pessoas com mais de 80 anos, são 14,8% de mortalidade.

No total, levando em conta toda a população analisada, a média de mortalidade é de 2,3%.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.