Coronavírus fez Miami ficar 7 semanas sem registrar um homicídio sequer

(Joe Raedle/Getty Images)

Durante sete semanas, não foi registrado nenhum homicídio na cidade de Miami, nos Estados Unidos. A última vez que isso havia ocorrido foi em 1957. Autoridades apontam que a estatística é consequência das medidas de isolamento social impostas por conta da pandemia no novo coronavírus. O bom resultado contabilizado entre os dias 17 de fevereiro e 12 de abril foi divulgado na última sexta-feira.

- Podemos dizer que isso se deve à visibilidade da polícia, atribuída à pandemia e à ordem de permanência em casa - disse um porta-voz do Departamento de Polícia de Miami à "CBS News".

Leia também:

A trégua, porém, já foi interrompida com o registro de dois homicídios recentemente. Mesmo assim, o resultado inédito em 63 anos é celebrado. Em 1957, a cidade passou nove semanas e três dias sem nenhum homicídio relatado.

Em 1960, passou por um período de seis semanas e cinco dias. Para retardar a disseminação do coronavírus, o prefeito de Miami, Francis Suarez, declarou estado de emergência em 12 de março e emitiu a ordem de permanecer em casa.

Outros crimes violentos também caíram em Miami, assim como em outras cidades. Em Baltimore, ataques comuns caíram 34% em meio à quarentena e em Los Angeles os homicídios diminuíram 21%.

Em Nova York, os principais crimes caíram 17% entre 16 e 22 de março, mesma semana em que o prefeito Bill de Blasio determinou que as escolas fossem fechadas para evitar a propagação do vírus.

Do EXTRA