Coronavírus: Alcolumbre é internado, tem alta e ficará isolado em casa

Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) ficou internado, mas já recebeu alta e seguirá em isolamento. (Foto: Marcos Brandão/Senado Federal)

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recebeu alta hospitalar na manhã desta quinta-feira após testar positivo para o novo coronavírus, e permanecerá em isolamento domiciliar, informou a assessoria de imprensa do senador.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Segundo pessoas próximas ao senador, na noite de quarta, ele começou a ter dificuldade para respirar e foi aconselhado por seu médico a ir ao hospital fazer uma tomografia do pulmão. Alcolumbre realizou uma tomografia no Hospital Sírio Libanês de Brasília na noite de quarta-feira "para acompanhar a evolução da infecção por Covid-19", disse a assessoria em nota.

Leia também:

Após sua liberação nesta quinta-feira, o senador permanecerá em isolamento domiciliar conforme orientação médica, acrescentou o comunicado. O senador Nelsinho Trad (PSD-MS), 58, que, assim como Alcolumbre, está com coronavírus, também está internado no mesmo hospital, segundo sua assessoria.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Na sexta-feira, o Senado fará uma sessão remota para votar o decreto sobre calamidade pública enviado pelo governo federal em função da pandemia do coronavírus.

Alcolumbre é o primeiro chefe de um dos Poderes da República a testar positivo para Covid-19. Apesar de um primeiro teste negativo, o senador foi acometido de um resfriado que piorou ao longo desta semana, e refez o teste na noite de terça-feira (17). Na quarta, o resultado positivo para a Covid-19 foi divulgado pela assessoria de imprensa do senador.

REUNIÃO

Na segunda-feira (16), Alcolumbre participou de uma reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, outros cinco ministros da corte -Luiz Fux, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia, Luís Roberto Barroso-, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o advogado-geral da União, André Mendonça.

Ele havia feito o primeiro teste na noite de quinta-feira passada (12) porque havia tido contato, ao longo da semana, com mais de 20 ministros, parlamentares e assessores que estiveram com o presidente Jair Bolsonaro em viagem aos Estados Unidos, no início de março -18 integrantes da comitiva já foram diagnosticados com a Covid-19.

Um deles era Nelsinho Trad, presidente da Comissão de Relações Exteriores, que também teve resultado positivo em seu exame. Trad havia participado de reunião em sala fechada com a maioria dos líderes partidários da Câmara e do Senado, além de Alcolumbre e do presidente da Câmara.

Também participaram os ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e o presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto (Banco Central).

Na quinta passada, Alcolumbre viajou para o Amazonas com seis senadores e 11 deputados, além de assessores -uma delas apresenta sintomas de um forte resfriado.