Coronavírus: Álcool gel acabou, pode usar álcool absoluto?

O álcool gel acabou, posso usar álcool absoluto? (Foto: Getty Images)

Em algumas cidades brasileiras já está difícil encontrar em farmácias álcool gel, produto indicado contra a contaminação pelo novo coronavírus, que causa a doença covid-19. Como alternativa à versão em gel, muitas pessoas estão comprando álcool absoluto 99,5%.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

No entanto, o uso deste produto como bactericida não é ideal ou efetivo, como explica a infectologista da Rede D’or, Raquel Muarrek.

“O álcool ideal para ter uma ação bactericida melhor é o hidratado, que é o que tem porcentagem de água, popularmente conhecido como álcool 70%. O produto com maior porcentagem de álcool é muito mais volátil e não tem a eficácia que o álcool hidratado tem”, diz a infectologista.

De acordo com a profissional, outros tipos de álcool não têm a mesma resposta de descontaminação local porque não possibilitam o rompimento da estrutura do microrganismo que a versão com acréscimo de água permite.

Leia também

Com o intuito de evitar a contaminação por coronavírus, essas especificações são imprescindíveis. Além disso, o uso do tipo correto do produto tem outras vantagens. “O álcool hidratado é menos irritante na pele, tem custo mais baixo graças a forma que leva água, não é tóxico e ainda diminui as chances de reação de dermatite, então idealmente tem que ser diluído em água”.

A especialista ainda explica que o maior risco do uso do produto puro como método bactericida na pele é a chance de ter alguma irritação ou reação alérgica. Mas alerta que a função do produto é outra. “Ele deve ser utilizado na higienização de superfícies e objetos inanimados”.

Para as mãos, a doutora oferece a melhor alternativa: “Importante para a higienização das mãos é água e sabão ou sabonete líquido. É só lavar bem e tornar isso um hábito. E o melhor tipo de álcool é o que tem diluição de água. Se não tiver, não serve”, explica Raquel.

Limpeza de ambientes e alimentos

Nos casos de limpeza de ambientes e alimentos, na falta de qualquer tipo de álcool, outros cuidados podem oferecer o resultado bactericida, e a dica principal é a limpeza simples. “Qualquer coisa que se lave com água e sabão e ou hipoclorito de sódio (água sanitária), e contanto que se faça a diluição ideal para cada superfície, é boa”.

A equivalência é de duas gotas de água sanitária para cada litro de água para tornar a água potável, uma colher de água sanitária para cada litro de água para lavar legumes e verduras e 800 mililitros de hipoclorito de sódio para 20 litros de água para limpeza de pisos e superfícies. Há, ainda, outras especificações de acordo com o uso.