Coronavírus: Chile decreta Estado de exceção por catástrofe; saiba como está situação do país

Foto: REUTERS/Pablo Sanhueza

O presidente do Chile, Sebastián Piñera decretou Estado de Exceção Constitucional por Catástrofe em todo o país devido à pandemia do coronavírus. A determinação começa à meia noite desde quinta-feira e durará 90 dias.

Como explicou o presidente, o objetivo é garantir serviços e direitos para as pessoas para, assim, evitar maiores complicações. Entre os pontos levantados por Piñera estão: maior segurança a hospitais e todos os serviços de saúde, proteger a cadeia logística de insumos médicos, facilitar a movimentação de pacientes e pessoal médico, quando necessário, resguardar o cumprimento da quarentena e das medidas de isolamento social e proteger fronteiras.

Leia também:

O país registra nesta quarta-feira 238 confirmados de COVID-19 e está na fase 4 da doença. A maior parte deles fica na capital, Santiago. Segundo o ministro da saúde, Jaime Mañalich, oito estão em estado grave.

Até esta quarta-feira, quem pode ficar em casa está em quarentena voluntária – embora, por enquanto, nem todas as empresas tenham dado essa possibilidade aos funcionários.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Como consequência, o número de pessoas no metrô no horário de pico da manhã caiu 47,5% em relação à última terça-feira. Segundo relatos de moradores, os ônibus também estão muito mais vazios. Também é fácil perceber a diminuição de pessoas andando nas ruas e praticando atividades físicas ao ar livre.

Na terça-feira, 17, um dos maiores shoppings da capital chilena, o Costanera Center, fechou todas as lojas, com exceção do supermercado e da farmácia. Por outro lado, outros estabelecimentos comerciais ainda não dispensaram os funcionários. 

Diversos pontos turísticos também optaram por não funcionar, com o Cerro San Cristobal e o Sky Costanera. 

Até o momento, o governo não decretou o fechamento do comércio, o que gera indignação de parte da população. No Twitter, a hashtag mais usada no Chile é #CierreTotal, ou seja, fechamento total. O temor de muitos chilenos é que o país se torne “a Itália da América do Sul”. 

No momento, as aulas em todo país estão suspensas. Além disso, nesta quarta-feira as fronteiras do país foram fechadas. Chilenos ou residentes podem entrar, mas, caso cheguem de países de risco, devem cumprir quarentena obrigatória de 14 dias. 

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário