Coronavírus: Brasil tem 46 mortes por Covid-19, diz Ministério da Saúde

Números foram atualizados nesta terça pelo Ministério da Saúde. (Foto: Mauro Pimentel / AFP via Getty Images)

O Ministério da Saúde atualizou, na tarde desta terça-feira (24), para 46 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil. Ao todo, também foram confirmados 2.201 casos da Covid-19 no país. Até segunda-feira (23), eram 34 mortes e 1.891 casos.

As mortes permanecem concentradas nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com 40 e 6 óbitos, respectivamente. Os dados passados na segunda (23) relatavam 30 mortes em São Paulo, e 4 no Rio. Segundo o Ministério da Saúde, a atual taxa de letalidade da doença no país é de 2,1%, com base nos dados registrados até 16h desta terça-feira.

Leia também

Na comparação de segunda para terça, São Paulo saltou de 745 casos confirmados para 810 (aumento de 8,72%); Rio passou de 233 para 305 (aumento de 30,9%); Ceará foi de 163 casos para 182 confirmações (aumento de 11,6%); e no Distrito Federal os casos aumentaram de 133 para 160 casos (equivalente a 20,3%).

Confira a tabela abaixo com todos os casos:

  • São Paulo: 810 casos - 40 mortes (4,9%)

  • Rio de Janeiro: 305 casos - 6 mortes (2%)

  • Ceará: 182 casos

  • Distrito Federal: 160 casos

  • Minas Gerais: 130 casos

  • Santa Catarina: 107 casos

  • Rio Grande do Sul: 98 casos

  • Bahia: 76 casos

  • Paraná: 65 casos

  • Amazonas: 47 casos

  • Pernambuco: 42 casos

  • Espírito Santo: 33 casos

  • Goiás: 27 casos

  • Mato Grosso do Sul: 23 casos

  • Acre: 17 casos

  • Sergipe: 15 casos

  • Rio Grande do Norte: 13 casos

  • Maranhão: 8 casos

  • Alagoas, Tocantins e Mato Grosso: 7 casos

  • Piauí: 6 casos

  • Pará: 5 casos

  • Rondônia e Paraíba: 3 casos

  • Roraima: 2 casos

  • Amapá: 1 caso

ÓBITOS EM SÃO PAULO

Dos dez novos óbitos confirmados desde ontem, seis são homens - com idades de 71, 75, 79, 80, 89 e 93 anos - e quatro mulheres - que tinham 48, 65, 84 e 85 anos.

A mulher de 48 anos, tinha comorbidades e era de Vargem Grande Paulista. As outras cidades da Grande São Paulo com registro de óbitos foram Guarulhos (mulher, 85 anos), Taboão da Serra (mulher, 84) e Osasco (homem, 79).

Entre o total de mortes registradas até o momento, 37 ocorreram em hospitais privados e três em hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde). O Estado também registra 810 casos confirmados.

22,9 MILHÕES DE NOVOS TESTES

O Ministério da Saúde informou que vai adquirir e distribuir 22,9 milhões de testes para o novo coronavírus. O prazo de entrega varia de acordo com o tipo de teste e o fornecedor. Do total, a pasta deu o prazo de entrega de 7,9 milhões. O restante ainda está em negociação.

São 14,9 milhões de testes do tipo RT-PCR, que analisam a estrutura molecular do vírus, são mais precisos, mas demoram mais para serem feitos. Deles, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) já entregou 32.576. A meta é chegar a 2 milhões até 30 de março, e mais 1 milhão em três meses. Ainda em março, serão mais 600 mil fornecidos pela Petrobras e, até abril, 1,3 milhão provenientes de empresas privadas. Os 10 milhões restantes ainda estão na fase de "compra pública em negociação".

Há ainda 8 milhões de testes sorológicos, que analisam os anticorpos no organismo da pessoa e são mais rápidos, embora também sejam menos precisos. Segundo o Ministério da Saúde, a Fiocruz entregará 3 milhões até 30 de março. Os outros 5 milhões virão de doação de empresa privada, mas sem data definida ainda. Esses testes serão usados nos profissionais de saúde.

A pasta informou também que está elaborando um novo protocolo para a testagem dos casos em postos volantes. O objetivo é usar esses postos nas cidades com mais de 500 mil habitantes de forma a conter surtos nesses locais.

O Ministério da Saúde também quer ampliar a quantidade de unidades sentinelas - ou seja, unidades de saúde que costumam atender pessoas com problemas respiratórios e já coletam rotineiramente amostras para análise - que fazem os testes de pessoas com síndrome gripal. Irá de 168 para 500.

com informações da agência O Globo