Coronavírus avança ao interior de SP e ritmo de mortes já é maior que na capital

Número de mortes no interior cresce mais rápido que na região da Grande São Paulo. (Foto: Miguel Schincariol/Getty Images)

O avanço do novo coronavírus ao interior e litoral do estado de São Paulo tem deixado um rastro de óbitos em uma velocidade maior do que na região da Grande São Paulo. Desde o dia 30 de abril, o crescimento das mortes da Covid-19 no interior e litoral foi de 68%, enquanto os óbitos na Região Metropolitana da capital aumentaram 63%.

A preocupação com a interiorização do vírus foi um dos pontos destacados na coletiva das autoridades da Secretaria de Saúde do estado e do Centro de Contingência do Novo Coronavírus, nesta terça-feira (12), no Palácio dos Bandeirantes.

Leia também

A comparação da velocidade do avanço no número de óbitos entre interior e Grande SP apresentada analisou os dados a partir do dia 30 de abril até os registrados na segunda-feira (11).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Na data inicial, os municípios do interior e litoral tinham 361 mortes registradas, e que subiram para 526 no dia 11 deste mês, o equivalente a 68%. No dia 30 de abril, a região da Grande SP registrava 2.014 óbitos, evoluindo para 3.183, representando um aumento de 63%.

Ao todo, 177 municípios do estado têm mortes confirmadas em decorrência do novo coronavírus. Até agora, são 47.711 casos confirmados do novo coronavírus, além de 3.950 mortes registradas em todo estado de São Paulo.

CASOS DOBRARAM EM 11 DIAS

O número de casos registrados nas cidades do interior e litoral também preocupa. Nos últimos 11 dias, praticamente dobraram as confirmações de infectados, passando de 4.389 para 8.733 casos, um aumento de 99%.

“Trouxemos há 2 semanas o alerta que o crescimento estava se dando de forma muito acelerada. E hoje a realidade que nos encontramos dispõe exatamente o que colocamos. Dobrou o número de casos no interior do estado”, explicou Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Social.

Somente na última semana de abril, 40 novas cidades registraram casos da Covid-19. Esse número praticamente dobrou na primeira semana de maio, com 85 novas cidades. A estimativa de Vinholi é que todas as 645 cidades do estado tenham casos confirmados até o fim deste mês. “Cerca de 200 municípios não tem nenhum caso registrado ainda”, afirmou o secretário.

Todos os municípios com mais de 70 mil habitantes já tem, pelo menos, um caso confirmado. “Temos uma alta preocupação, um alerta para o interior do estado. Todas as regiões tem uma aceleração, um aumento no número de casos e é fundamental que possamos seguir com isolamento social e utilização de máscara”, completou Vinholi.

CIDADES MENORES SEM LEITOS

Outra preocupação das autoridades de Saúde é com as pequenas cidades, com menos de 10 mil habitantes. Cerca de 25% desses municípios com menos de 10 mil moradores já têm casos registrados da Covid-19. O alerta foi feito pelo secretário de Saúde de São Bernardo do Campo, Geraldo Reple, membro do Comitê de Combate ao Novo Coronavírus.

“Normalmente, um município com menos de 10 mil não tem leito hospitalar. Temos muitos casos e isso é extremamente preocupante. A doença está indo, chegando aos rincões. Temos um grande número de municípios com população muito pequena”, afirmou Reple.

Outro ponto destacado por ele para os pequenos municípios é o poder de compra dessas secretarias na aquisição de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). “Imagine você um pequeno município tendo que comprar a mesma máscara, a mesma luva, o mesmo gorro que um município grande, como a capital, vai comprar”.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de 69,1% no estado, e 85,7% na região da Grande SP. Ao todo, são 3.720 pacientes em leitos intensivos, e outros 5.715 com acompanhamento em enfermarias.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.