21 anos do primeiro Mundial corintiano

Mauro Beting
·2 minuto de leitura
Freddy Rincón ergue o primeiro Mundial de Clubes FOTO Bob Thomas Sports Photography via Getty Images

Faz 2 anos hoje que Dida saiu andando depois do pênalti de Edmundo para fora no Maracanã que tinha sido corintiano na invasão de 1976 – e então era só semifinal do BR-76 que seria perdido para o Inter que era muito melhor. Não era o mundo da Fifa que se decidia pela primeira vez contra um Vasco que foi melhor na decisão. Mas parou nos pênaltis como a Máquina Tricolor em 1976. Na mesma meta em que Tobias foi o nome. Dida foi na primeira conquista mundial alvinegra. O primeiro Mundial da Fifa.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Faz 21 anos. Parece que foi ontem. Embora ao corintiano pareceram 21 anos durante os pênaltis. Como pareceram 21 anos os segundos no Morumbi quando Dida defendeu o de Anelka do Real Madrid, na fase de grupos. Como os 22 anos de 1954 a 1977 pareceram séculos. Como já não pareciam tantos os 22 anos entre 13 de outubro de 1977 e o 14 de janeiro de 2000. Quando o bicampeão brasileiro de 1998-99 (menos de um mês antes no Morumbi) segurou o timaço do Vasco e ganhou o Mundial.

Leia também:

Aquele que muitos discordam não sem discussão da presença do representante do país-sede. Aquele que desdenham sem razão dizendo que é de Verão – mas todos viram no mundo. Aquele que tiram o mérito como não pode ser jamais apenas por despeito, clubismo, bairrismo, e muitos achismos que são do jogo. Como o mundo foi Corinthians em janeiro de 2000.

Sem asterisco. Mas com risco pelo que o time de astros de Oswaldo de Oliveira resolveu assumir em um jogo tático, amarrado, fechado demais pela qualidade da equipe histórica. Mas que levou aos pênaltis que levaram à glória no Maracanã contra o dono da casa e da festa que não se consumou. Por Dida e um grande time.

Faz 21 anos. E vai ter gente que vai continuar desdenhando. Mesmo desenhando não vão entender. Não querem entender. Faz parte de torcer e distorcer fatos e feitos. É do amor incondicional tanto quanto do ódio incondicional que faz parte do sumo e da seiva das seitas do futebol.

Faz 21 anos que o Sport Club Corinthians Paulista foi também paulistano, carioca, brasileiro, sul-americano e mundial tudo ao mesmo tempo.

Não torço pelo Corinthians. Torci muito pelo Vasco. Mas não distorço por algo que muito mais do que um fato é um baita feito. Muito bem feito por aquele Corinthians da parceira vitoriosa com a HMTF na tabelinha com a Traffic. Por aquele timaço que sofreu demais para ser campeão como qualquer campeão. Mas que não merece ser tão questionado pela conquista histórica. Então inédita para ele e para todos.

O primeiro campeão mundial da Fifa é o Corinthians. E sempre será.

Gostemos ou não. Mas respeitemos sempre.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos