‘Coringa’ é o novo ‘Taxi Driver’? Coincidências apontam que sim

Há semelhanças entre os dois longas (Foto: Reprodução/IMDb/Niko Tavernise - © 2019 Warner Bros. Entertainment Inc.)

O trailer de ‘Coringa’, filme solo do rival do Batman, tem levantado muitos debates entre fãs de cinema e quadrinhos. Além de ser a primeira grande produção protagonizada por um vilão das HQ’s, o filme estrelado por Joaquin Phoenix (‘Johnny & June’, ‘Gladiador’) e dirigido por Todd Phillips (‘Se Beber, Não Case’) apresenta várias conexões com ‘Taxi Driver’, clássico de Martin Scorsese vencedor da Palma de Ouro de Cannes em 1976. Confira algumas.

Leia também

Robert De Niro

DeNiro fez o taxista de 'Taxi Driver' (Foto: Reprodução/IMDb/© 1976 - Columbia/TriStar)

No embalo da conquista do Oscar de Ator Coadjuvante por ‘O Poderoso Chefão - Parte II’, Robert De Niro interpretou magistralmente Travis Bickle, protagonista de ‘Taxi Driver’. Em ‘Coringa’, De Niro é o apresentador de TV Murray Franklin - uma homenagem a outro personagem interpretado por De Niro em um filme de Scorsese, ‘O Rei da Comédia’ (1983), que conta a história, pasmem, de um comediante fracassado - como o próprio Arthur Fleck, que mais tarde se torna o Coringa.

Atmosfera de Martin Scorsese

O cineasta, vencedor do Oscar de Direção por ‘Infiltrados’, esteve envolvido na produção de ‘Coringa’ nos estágios iniciais, mas teve de se afastar por conta de outros projetos. No entanto, a atmosfera de alguns de seus filmes está bastante presente em ‘Coringa’.

Nova Iorque Nua & Crua

Um dos aspectos mais marcantes de ‘Taxi Driver’ é o retrato de uma Nova Iorque suja, nebulosa e violenta, como era a própria cidade na época do filme, meados dos anos 70. ‘Joker’ se passa um pouco depois (1981) na fictícia Gotham City - cujos cenários reais são a própria Nova Iorque, além de Nova Jersey e Newark.

Solitários e desprezados pela sociedade

Tanto o Arthur Fleck de ‘Coringa’ quanto o Travis Bickle de ‘Taxi Driver’ vagam pelas ruas de suas respectivas cidades sob olhares de desprezo e até mesmo hostilidade dos que lhes rodeiam. Não por acaso, gradualmente enlouquecem até cometerem crimes violentos - ainda que motivados por diferentes propósitos.

Ambos mantêm diários e conversam com espelhos

Talvez essa seja a mais gritante entre os dois protagonistas. Arthur Fleck e Travis Bickle escrevem diários relatando suas reflexões sobre o mundo e a vida. Também conversam consigo mesmos através de espelhos. “Are you talkin’ to me?”