Copa do Mundo 2022: FIFA proíbe Dinamarca de usar camisa em defesa aos direitos humanos e diretoria rebate

Com a proximidade da Copa do Mundo 2022, a FIFA vem anunciando algumas regras que permearão a competição nos próximos dias. Somado a isso, o Catar também tem proibições bastante específicas devido à cultura local. Tantas normas, está gerando reações em algumas seleções. É o caso da Dinamarca.

A seleção dinamarquesa havia entrado com um pedido para usar a frase "direitos humanos para todos" nos uniformes. A ação era parte de um protesto pelas mortes de mais de 6 mil trabalhadores envolvidos em obras da Copa do Mundo 2022.

A mensagem de protesto, porém, foi proibida pela FIFA. Além disso, a Dinamarca também optou por modelos de uniformes lisos, sem patrocinadores e escudo aparentes.

Jakob Jensen, chefe executivo da Federação Dinamarquesa, lamentou a decisão. "Nós recebemos uma mensagem da Fifa que as camisas de treinos de nossos jogadores, que estariam com os dizeres 'direitos humanos para todos' na região da barriga, foi rejeitada por razões técnicas, o que é lamentável. Nós acreditamos que a mensagem 'direitos humanos para todos' é universal, não política, mas algo que todos apoiam", explicou.

Inglaterra quer fazer protesto pelos direitos LGBTQIA+

A Inglaterra entrou com um pedido para que Harry Kane use uma braçadeira de capitão com as cores da bandeira LGBTQIA+. Isso seria uma demonstração de apoio da Inglaterra aos membros da comunidade, que sofrem perseguições no país.

"Decidimos que queremos usá-lo e esse é...

Veja mais


Veja também

Copa do Mundo 2022: Harry Kane pretende peitar ordem da FIFA e jogar com braçadeira em homenagem aos LGBTQIA+
Copa do Mundo 2022: FIFA faz comunicado oficial e proíbe manifestação política na Seleção durante a competição
As proibições durante a Copa no Catar te farão querer assistir aos jogos de casa. Entenda!