Convívio com cães pode fazer criança ser mais sociável

Convívio com cães pode fazer criança ser mais sociável. Foto: Getty Images
Convívio com cães pode fazer criança ser mais sociável. Foto: Getty Images

Por Nicola Ferreira, da Agência Einstein

Na infância, a sociabilização é fundamental para o exercício da empatia, para que a criança aprenda a lidar com conflitos e desenvolva habilidades emocionais. Para crianças que têm cachorro fica ainda mais fácil fazer novas amizades e interagir. Foi o que descobriram pesquisadores da Universidade da Austrália Ocidental (The University od Western Australia) e do Instituto Telthon.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

Conduzido pela professora Hayley Christian, da Universidade da Austrália Ocidental, o estudo contou com 1.646 questionários preenchidos por pais de crianças com idades entre três e cinco anos. Estes formulários continham perguntas sobre tempo na frente do celular, quantidade de sono das crianças e presença ou não de um cachorro de estimação em casa. Os pesquisadores também buscaram entender a forma como a criança interagia com o cãozinho – se o convívio contemplava passeios pelo bairro, por exemplo.

Leia também

Os resultados mostram a diferença que um peludo faz no convívio social: crianças que tinham contato direto com os cães apresentaram 30% menos chances de problemas de relacionamento com seus colegas do que as que não tinham esse convívio. Além disso, 40% delas tinham mais facilidade de conviver com outras pessoas e 34% eram mais engajadas em situações de convivência.

Os pesquisadores notaram ainda que as crianças que passeavam com seus cães pelo menos três vezes por semana apresentaram uma capacidade ainda melhor de sociabilização. “Não estamos recomendando a compra de cachorros, já que isso demanda muito carinho, responsabilidade e custos. Mas, essa e outras pesquisas mostram que os benefícios conseguem ser maiores que o próprio preço de ter um cão”, afirma Hayley Christian.

(Fonte: Agência Einstein)