Contra onda conservadora, Tiago Abravanel luta por representatividade no SBT

Foto: Gabriel Cardoso/SBT

Tiago Abravanel estreia na noite desta sexta-feira (11) no comando do reality ‘Famílias Frente a Frente’. O apresentador, que fez terapia antes de voltar para o SBT, conversou com os jornalistas sobre o formato e revelou que fez o possível para que todos que assistam ao reality se sintam representados.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

O programa contará com 12 famílias que gostam de cozinhar. Elas se enfrentarão em desafios avaliados pelos jurados Alê Costa, Dona Carmen Virgínia e Gilda Bley. No final, apenas um dos grupos ganhará o título de Melhor Comida Caseira do Brasil e, consequentemente, levará o prêmio de R$ 100 mil.

Leia também

A seleção dos participantes contou com um pitaco de Tiago Abravanel. O neto de Silvio Santos, que acompanhou todo o processo, afirmou que desde o início não queria ver apenas famílias tradicionais entre as selecionadas. Embora não tenha citado se existirá a participação de casais gays, Tiago contou que cada família tem seu estilo.

“Não é só pai, mãe e filhos. Temos famílias de mãe com filho e sobrinho, primos, tios, netos, refugiados, apenas mulheres. Pensamos em todos os tipos de formação para o público se identificar”, disse ele.

O apresentador também pensou em representatividade quando sugeriu Dona Carmen Virgínia como jurada. Pernambucana e pesquisadora da culinária ancestral, a cozinheira discursa em defesa das mulheres negras, do candomblé e de toda a periferia. Na coletiva de imprensa do programa, Carmen se emocionou com a oportunidade.

“Antes de partir para a carreira profissional na cozinha, eu vendia carne do baú. Minha vó colocava os carnês junto com as contas de luz, água. Cresci com o Silvio Santos na minha casa em dia de domingo vendo os programas”, disse a culinarista, que pensou ter caído em um trote quando foi convidada para a atração comandada por Tiago.

Dona Carmen Virgínia (Foto: Gabriel Cardoso/SBT)

Segundo ela, que mora em uma favela do Rio de Janeiro, participar de um programa na TV aberta é uma vitória. Agora, a intenção é aproveitar os momentos de visibilidade para mostrar o quanto seu povo é especial.

“Não gostamos de falar comunidade. É favela mesmo. Lá tem muita cultura. Tem gente que levanta às 4h e chega depois das 22h. Lá não tem marido que bate em mulher porque todo mundo se junta para salvar a vítima. Fui criada pela minha avó e ela não podia me dar boneca, roupa de Natal, mas me deu educação, livros. Quando não estava na escola, estava no terreiro de candomblé. Foi lá que fui acolhida. Estou aqui para representar essas pessoas”, declarou.

Feliz com o discurso da jurada, Tiago Abravanel contou que o foco será nos pratos preparados pelas famílias, mas o programa também mergulhará na cultura e em áreas de conhecimento de cada jurado quando possível. Não dá para negar que o posicionamento e a liberdade do apresentador surpreende à primeira vista. Afinal, as filhas de Silvio Santos são evangélicas e a família costuma fazer discursos conservadores.

Contudo, esta não é a primeira vez que Tiago prova estar andando na contramão dos familiares. Em 2016, por exemplo, o neto de Silvio Santos afirmou que Patrícia Abravanel foi “extremamente infeliz” ao fazer declarações polêmicas sobre os homossexuais. Resta saber como o público reagirá ao programa do neto de Silvio Santos a partir da tão aguardada estreia.