Consumo de energia residencial já cresceu 17,4% em um ano. Saiba como economizar

Ana Clara Veloso
·3 minuto de leitura
Foto: Guito Moreto / Agência O Globo

Após registrar máxima de 36º nesta segunda-feira, a temperatura no Rio de Janeiro poderá continuar subindo, até alcançar o famoso status de 40º no último dia útil da semana. E se os cariocas não cuidarem, a conta de energia pode saltar numa velocidade ainda maior. Segundo a Enel Distribuição Rio divulgou, com a alta das temperaturas no fim do ano passado, foi registrado crescimento de 17,4% no consumo residencial de energia no quarto trimestre de 2020, em relação ao terceiro trimestre do mesmo ano. E de 8,7%, em comparação com o mesmo trimestre de 2019.

Na casa do designer Cícero de Souza, de 37 anos, a virada do ano foi o marco preocupante. Um aumento de 60% na conta de luz foi percebido em janeiro, na comparação com dezembro:

— Em dezembro não estávamos ligando o ar, o ventilador resolvia. Mas agora o calor se tornou insuportável, não dá para trabalhar de casa sem ligar o ar, isso já encareceu a conta. E fevereiro promete... — desabafa.

Fique atento:

O uso de equipamentos como ar-condicionado e ventilador se tornam cada vez mais frequentes e são vilões do bolso. Além disso, aparelhos refrigeradores, como geladeira, freezer e bebedouros, naturalmente, consomem mais energia, pois os compressores precisam ser acionados com mais frequência para manter a temperatura para a qual estão programados. Para driblar isto, é preciso atenção no dia a dia.

— Medidas simples, como diminuir a temperatura do chuveiro, evitar usar o micro-ondas para descongelar alimentos e abrir a geladeira com menor frequência, podem impactar significativamente no valor da conta. Também é importante verificar as instalações internas da residência periodicamente, pois instalações antigas, com fios velhos ou muitas emendas, causam desperdício de energia e podem até causar incêndios — resume o responsável por Faturamento da Enel Distribuição Rio, Luis Felipe Diniz.

Inflação:

Veja as dicas da Enel para economizar

- Dê preferência para lâmpadas LED; elas consomem menos e duram até dez vezes mais.

- Na hora de comprar um eletrodoméstico, verifique se ele possui o Selo Procel de Economia de Energia classe A, que são os campeões da economia.

- Não ligue muitos aparelhos na mesma tomada com o uso de T’s, pois isso pode provocar aquecimento nos fios, causando desperdício de energia e até mesmo acidentes graves.

- Desligue o ventilador e/ou umidificador sempre que deixar de usar o ambiente.

Ar condicionado:

- Escolha modelos mais econômicos, com selo Procel e classificação A.

- Evite entrada de sol no ambiente refrigerado e instale o aparelho em local com boa circulação de ar.

- Ajuste a temperatura para em torno de 23°C. As temperaturas mais baixas podem não ser alcançadas e fazer o aparelho trabalhar o tempo todo em potência máxima.

- Mantenha os filtros de ar limpos.

- Compre o equipamento com potência adequada ao tamanho do ambiente onde pretende instalá-lo.

- Um aparelho do tipo Split, com potência entre 10.000 e 15.000 BTU’s, usado 8 horas por dia, consome em média 194 kWh no mês, que pode corresponder a mais de R$ 180,00 na conta de energia.

Geladeiras, freezers, adegas e cervejeiras:

- Faça revisões periódicas, com profissionais capacitados, das borrachas de isolamento das portas e sensores de temperatura, para evitar consumo excessivo.

- Evite abrir os equipamentos com frequência, pois o ar quente exige mais energia para resfriar e atingir novamente a temperatura ajustada.

- Não utilize a parte de trás para secar objetos.

- Mantenha as saídas de ar do congelador desobstruídas;

- Não forre as prateleiras, isso dificulta a circulação interna do ar.

- Instale o aparelho em um local bem ventilado, longe do fogão, aquecedor e áreas expostas ao sol.

Chuveiro elétrico:

- Feche a torneira para se ensaboar.

- Tome banhos rápidos e, se possível, com a chave de temperatura na posição "verão", o que pode reduzir o consumo em até 30%.

- Compre sempre chuveiros de menor potência (2 a 6 kW), que são eficientes e consomem menos.

- Limpe com frequência os orifícios de saída de água. Se não estiverem limpos, haverá menos água e o chuveiro terá que ficar mais tempo ligado.