Consumo de alimentos com flavonóides previne declínio cognitivo

Em um novo estudo publicado na revista científica Neurology, pesquisadores apontaram que o consumo de alimentos com flavonóides pode prevenir o declínio cognitivo. Tratam-se de antioxidantes presentes no vinho e em diversos alimentos, como a cebola.

Os pesquisadores teorizam que os flavonóides sejam citoprotetores, o que significa que protegem as células, e isso inclui os neurônios, impactando diretamente a cognição. O estudo aponta que a pontuação cognitiva dos participantes que comeram mais flavonóides diminuiu mais lentamente ao longo das décadas do que daqueles que comeram menos.

Os resultados se mantiveram mesmo após o ajuste para outros fatores que podem afetar a memória, como idade, sexo e tabagismo. Os autores do estudo sugerem que fazer escolhas alimentares específicas pode levar a uma taxa mais lenta de declínio cognitivo: “Algo tão simples como comer mais frutas e vegetais e beber mais chá é uma maneira fácil de as pessoas assumirem um papel ativo na manutenção da saúde do cérebro", afirmam.

Consumo de alimentos com flavonóides previne o declínio cognitivo (Imagem: Aew/Rawpixel)
Consumo de alimentos com flavonóides previne o declínio cognitivo (Imagem: Aew/Rawpixel)

Anteriormente, so flavonóides mostraram potencial em reduzir a inflamação, além de combater os radicais livres, que são moléculas instáveis ​​formadas naturalmente quando se faz exercícios e o corpo converte alimentos em energia. Basicamente, estão associadas a doenças cardíacas e risco de câncer.

Em outro estudo, uma equipe internacional revisou 22 trabalhos e descobriu que as pessoas que consomem 800 miligramas de flavonóides por dia alcançam um risco de morte 24% menor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: