Consciência Negra: 8 casos bizarros de racismo que provam a importância da data

Neste domingo (20), celebramos o Dia Nacional da Consciência Negra. A data, estipulada em homenagem a Zumbi dos Palmares, tem objetivo de trazer discussões e temas importantes sobre o racismo - algo ainda tão presente em nossa sociedade. Podemos ter avançado muito nos últimos anos, mas estamos longe da tão comentada "democracia racial".

Pessoas pretas ainda ganham menos, são maiores vítimas de violência e assassinatos e, quando falamos de mulheres negras, a situação é ainda pior. Por isso, o Purebreak trouxe 8 casos bizarros de racismo - que ganharam a mídia em 2022 - para provar como ainda precisamos de datas como essas!

1. Anitta é criticada por cor de pele

Anitta arrasou no VMA 2022, mas nem todes aprovaram o look. Na época, o TikToker Taylor Wang fez vídeo polêmico, acabando com a cantora. O que poderia ser apenas uma divergência de gostos de moda, se tornou um pronunciamento racista quando ele mencionou que o vestido "parecia sujo" e que a cor vermelha "não combinou com a pele dela". O influencer se pronunciou após ser atacado nas redes por comentários racistas.

2. "A Fazenda 14" traz quadro de pessoa escravizada

O tipo de coisa que definitivamente não deveria acontecer no século XXI. Durante o programa "Hora do Faro", alguns participantes de "A Fazenda 14" foram colocados, por montagens, em rostos de quadros famosos. Até aí, tudo bem. Porém, o cantor André Marinho marcou...

Leia +


Leia +

Saiba tudo sobre "Falas Negras", o especial do Dia da Consciência Negra que vai ao ar na Globo
Dia da Mulher Negra e Latino-Americana: 6 provas de que precisamos da data
Dia da Consciência Negra: 15 produções com protagonismo negro no Disney+ e Star+