Conheça Moreré: um paraíso escondido na Bahia

·3 min de leitura
É muito fácil conhecer quem nunca ouviu falar desse paraíso, que fica localizado na Ilha de Boipeba. Foto: Getty Images
É muito fácil conhecer quem nunca ouviu falar desse paraíso, que fica localizado na Ilha de Boipeba. Foto: Getty Images

Com águas cristalinas e temperatura agradável o ano todo, Moreré, na Bahia, ainda está fora das grandes rotas turísticas. Por causa disso, é muito fácil conhecer quem nunca ouviu falar desse paraíso, que fica localizado na Ilha de Boipeba.

Mesmo não sendo um destino tão divulgado e conhecido, inclusive pelos viajantes, a pequena vila de pescadores se sobressaiu nesta pandemia por causa do turismo de isolamento e paisagens quase intocadas.

Leia também

Com pouco luxo, o lugar é ideal para quem procura se desconectar das redes sociais ou simplesmente explorar um ambiente inóspito.

Como chegar

A poucas horas de Salvador, chegar até o local não é uma das tarefas mais fáceis. Existem diversas rotas e uma delas é ir por Morro de São Paulo, onde é possível alugar um transfer ou um barco até a Velha Boipeba.

Também dá para ir até a cidade de Valença e de lá pegar um barco que vai direto até a Ilha de Boipeba. Ao chegar no local, ainda é necessário pegar quadriciclos ou jardineiras para chegar até à praia. Geralmente, os motoristas cobram entre R$20 e R$25.

Se estiver com o dinheiro sobrando, dá para alugar um monomotor, a partir da capital baiana, que sai por R$ 850.

Vale a pena se hospedar em Moreré?

A pequena vila de pescadores ainda está se desenvolvendo, não conta com tanta estrutura e por isso se diferencia das demais.

Quem deseja se hospedar diretamente em Moreré terá que escolher entre os 24 tipos de acomodação que existem por lá. Mas a experiência vale a pena, já que a praia é praticamente vazia e só tem poucos pescadores e quase nada de turistas.

Caso queira um pouco mais de infraestrutura, é recomendado se hospedar em Boipeba, que fica a 10 minutos de Moreré. Por lá há mercados, restaurantes e até feirinhas de artesanato em alguns dias da semana.

O que fazer por lá

Praia de Moreré. Foto: Getty Images
Praia de Moreré. Foto: Getty Images

Moreré reserva muitas belezas e caso a pessoa queira somente descansar, já é uma ótima pedida. Se optar por passar um dia inteiro na praia, alguns pontos já oferecem barracas com redes e refeições. Uma das mais famosas é a lambreta (molusco do mangue).

Também é possível realizar passeios com barqueiros que levam até às piscinas naturais para ver peixinhos e outras espécies aquáticas. É fundamental acompanhar as tábuas de marés para ver o dia certo e não se decepcionar ou perder dinheiro no passeio.

No entorno, o viajante também pode explorar a praia de Bainema, ou Pontal de Bainema, que tem somente um quiosque em toda sua extensão. As águas também são de água clara e reservam uma experiência diferenciada. Vale a pena assistir o pôr do sol e olhar as estrelas no céu.

Outro passeio é conhecer a Ponta dos Castelhanos, que é bem afastada, mas concentra milhares de quiosques e pratos gostosos. Entre os mais solicitados estão os pastéis de lagosta, siri, polvo e arraia. Por lá, ainda é possível alugar stand up e caiaques.

Dicas importantes antes de embarcar

Ficando em Moreré é preciso viajar de forma mais leve possível. A vila tem chão de areia, então, não é melhor opção ir com mala de carrinho ou bagagens pesadas. O ideal é ir com mochilas ou mochilões que permitam ser carregados no corpo.

Como a praia não tem tanta estrutura, leve uma boa quantidade de dinheiro, caso não saia da vila. Por lá não terá caixas eletrônicos e o sinal de internet é escasso.

Mesmo sendo considerado um ótimo destino para se isolar, não é o melhor local para trabalhar remotamente ou para nômades digitais. Às vezes, a cidade sofre com queda de energia e fica inviável realizar reuniões ou outras atividades que precisam de um bom sinal de wifi.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos